TOCANTINS

Promoções militares terão impacto mensal de R$ 1,7 milhão na folha; novos coronéis foram "escolhidos a dedo"

Por Redação AF
Comentários (0)

17/11/2015 11h34 - Atualizado há 1 semana
Militares As mais de 1.500 promoções de policiais militares do Tocantins concedidas no último domingo (15) pelo governador Marcelo Miranda (PMDB) terão um custo mensal de R$ R$ 1.724.132,74. Desde o ano passado, o Estado vem encontrando dificuldades para cumprir os limites de gastos com folha de pagamento previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Por outro lado, o governo justificou que haverá uma redução de despesas com folha em R$ 4,5 milhões com a aposentadoria de 386 militares em 2015 e 2016. Do total de militares aptos a ir para a reserva, 159 já protocolaram o pedido até esta segunda-feira (16), mas o processo só deve ser concluído no próximo ano. Em 2017, 187 estarão aptos e 182 em 2018 O secretário de Administração, Geferson Barros, disse que as promoções, contabilizando 13º salário e o valor proporcional de férias, custarão R$ 2,6 milhões aos cofres públicos. Promovidos a dedo Algumas promoções não obedeceram aos critérios legais de antiguidade e merecimento. O critério foi o de “escolha”. É o caso, por exemplo, da secretária estadual do Trabalho e Assistência Social (Setas), Patrícia Rodrigues do Amaral, deixou de ser tenente-coronel para alcançar o posto máximo na escala de patentes, o de coronel. Outros sete foram promovidos pelo mesmo “critério”. O comandante geral da PM no Tocantins, coronel Glauber de Oliveira Santos, afirmou que o critério de promoção por escolha é previsto na lei e que ocorre no último posto, no caso, o de coronel. “Dentre os tenentes-coronéis, o governo escolhe os que vai promover de acordo com as vagas que existem. E a lei de promoções prevê que sejam designados para funções de interesse do Estado”, disse o comandante. O ex-presidente do Naturatins em mandatos anteriores de Marcelo Miranda, Marcelo Falcão, também foi promovido a coronel, além de Luiz Carlos Barbosa Ferreira, Edvan de Jesus Silva (chefe do Estado Maior), Wagner Vieira da Cunha, Humberto Costa Parrião (ajudante de ordem do Governador), Felizardo Ramos dos Santos e Mauro Dias Ribeiro (do quadro de oficiais da Saúde). (Com informações do Jornal do Tocantins)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.