‘Pais que cuidam’

Servidor público de Araguaína cuida sozinho de 7 filhos e conta os desafios da paternidade

“Meus filhos são tudo para mim”, declara José Borges.

Por Redação 5.763
Comentários (0)

02/08/2022 10h32 - Atualizado há 1 semana
José Borges cuida sozinho dos seus sete filhos.

Na expectativa para o Dia dos Pais, 14 de agosto, a Prefeitura de Araguaína inicia a série “Pais que cuidam”. Com intuito de contar histórias de homens araguainenses que assumem e vivenciam a paternidade e, por meio do amor, superam as dificuldades financeiras, sociais e os preconceitos.

Aos 53 anos, divorciado, José Borges é o primeiro personagem da série de entrevistas e trabalha como guarda no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS). Há um ano e seis meses, ele sustenta e cuida sozinho dos sete filhos; os gêmeos Tiago e Daniel de 15 anos, Manoela de 13 anos, Gabriele e Yan de 12 anos, Alex de 10 anos e as filhas mais novas Valentina e Letícia de 8 anos.

“Meus filhos são tudo para mim, não largo eles por nada nesse mundo”, disse o servidor. É com essa dedicação, que José se empenha nas atividades do lar e trabalha em uma jornada de 12 por 36 horas. No tempo livre, ele conta que busca passar um tempo de qualidade com a sua família.

Brinco com eles, assistimos televisão, ensino as tarefas da escola, pois penso assim: Se eu não puder proteger meus filhos e dar carinho, quem vai dar?”, explicou.

NOVOS DESAFIOS

Desde que ganhou a guarda dos filhos, José passou a ter mais responsabilidades e foi necessário adequar toda sua rotina. “Mudou tudo na minha vida, antes de ir trabalhar já deixo a comida pronta para eles, tenho que lavar roupa, mesmo assim minha felicidade é estar com eles e sou muito caseiro”, conta.

As mudanças também foram sentidas no financeiro, ele precisou interromper os serviços extras que exercia, como: carpinteiro, pintor, encanador e mestre de obras, após desenvolver hipertensão e dores nas pernas.  “O médico me proibiu de fazer esforços e várias atividades”, explicou.

Mesmo empregado, manter as altas despesas com moradia e alimentação é um desafio. O esforço do pai é reconhecido pela filha que aprende com ele diariamente e expressa sua admiração pelo seu herói. “Ele cuida da gente é muito especial para nós”, ressaltou a estudante Gabriele.

IMPORTÂNCIA DO APOIO

Mensalmente, José e sua família recebem a assistência do Município e de pessoas que se sensibilizam com a sua história.  “Eu recebo cestas básicas da Assistência Social e da igreja que eu frequento, faço o que posso para manter. Os vizinhos sabem da minha luta e às vezes ajudam, pois eu posso passar fome, mas meus filhos não”, finalizou emocionado.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.