Nota de repúdio

Sisepar cobra pagamento de 40% de insalubridade para servidores da saúde em Araguaína

O presidente do sindicato disse que não foi recebido na Saúde para tratar do assunto.

Por Márcia Costa 731
Comentários (0)

28/05/2020 09h05 - Atualizado há 1 mês
Sede do Sindicato em Araguaína

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araguaína (Sisepar) afirmou, em nota de repúdio, que o prefeito Ronaldo Dimas não está efetuando o pagamento do adicional de insalubridade para os profissionais que estão trabalhando na linha de frente de combate à pandemia do novo coronavírus.

Segundo o presidente do Sisepar, Carlos Guimarães, o gestor está descumprindo a recomendação do Ministério da Saúde no sentido de pagar o adicional, no percentual de 40%, para todos que estejam trabalhando de forma direta ou indireta no enfrentamento da pandemia, bem como aos que atuem na prestação de serviços essenciais.

“Devemos lembrar que o dinheiro está vindo do Ministério da Saúde e está sendo repassado para o município. Esse adicional já deveria estar sendo pago pelo segundo mês. Devo também lembrar à comunidade araguainense que o prefeito anunciou o pagamento de um abono que não tem nada a ver com a insalubridade e que não irá contemplar todos os servidores que estão trabalhando”, disse.

O Sindicato disse que procurou a Secretaria Municipal de Saúde para tratar do assunto, mas o presidente não teria sido recebido pelo órgão.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.