'Farra da passagens'

Três ex-deputados gastaram R$ 400 mil com 737 passagens aéreas; MPF denuncia

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

09/08/2017 15h21 - Atualizado há 1 mês
Três ex-deputados do Tocantins foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por suposto envolvimento na chamada "farra das passagens aéreas", como ficou conhecido o escândalo de viagens irregulares compradas com verba parlamentar. As denúncias são pelo crime de peculato (desvio de dinheiro público). As denúncias são contra João Oliveira de Sousa, que também é ex-vice-governador do Estado, Nilmar Gavino Ruiz (ex-deputada e ex-prefeita de Palmas) e Carlos Eduardo Torres Gomes, que é pré-candidato ao Senado. A "farra das passagens" foi revelada em 2009 pelo site Congresso em Foco. Na época, foi relatado que políticos usaram a cota parlamentar de viagens para emitir bilhetes para amigos e parentes, em alguns casos até com destinos internacionais. Conforme a denúncia, Nilmar Ruiz comprou 195 passagens com a verba parlamentar, que custou R$ 122.476,89. Eduardo Gomes adquiriu 257, totalizando R$ 122.971,32 e João Oliveira comprou 285 passagens, no valor total de R$ 146.792,17. No total, apenas os três deputados do Tocantins compraram 737 passagens, a um custo de quase R$ 400 mil. As denúncias do MPF se referem a casos investigados entre 2007 e 2009. As acusações foram enviadas para a Justiça Federal do DF, que agora vai analisar se abre processo contra os ex-deputados. Além dos políticos do Tocantins, outros 69 ex-deputados também estão na lista. O MPF considera que os ex-parlamentares investigados compraram 13.877 bilhetes no esquema irregular e gastaram R$ 8,3 milhões. A lista completa está disponível aqui.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.