Sem voos

VoePass suspende temporariamente voos entre Araguaína e Brasília, e informa previsão de retorno

Motivo seria a reorganização da malha aérea da empresa.

Por Redação 2.186
Comentários (0)

19/04/2024 09h39 - Atualizado há 1 mês
VoePass suspendeu voos em Araguaína a partir de maio.

Notícias do Tocantins -  A empresa aérea VoePass anunciou a suspensão dos voos entre Araguaína e Brasília a partir de maio. Segundo as informações repassadas pela companhia à Prefeitura de Araguaína, a paralisação faz parte de uma reorganização da malha aérea e que a rota deverá ser retomada ainda em julho deste ano.

Um passageiro de Araguaína estava tentando comprar passagens para o mês de maio quando foi surpreendido pela informação. "Liguei para a VoePass e informaram que os voos estão suspensos e pretendem voltar em julho", disse o usuário. "Falei com eles na quarta-feira por volta das 11 horas", informou.

O prefeito Wagner Rodrigues lamentou a notícia, principalmente no momento de avanço das obras de modernização e nova operacionalização do aeroporto de Araguaína. “Nós continuamos firmes com a missão de tornar o nosso aeroporto o mais preparado possível para receber todos os voos possíveis e com aeronaves cada vez maiores e modernas. Estamos fazendo a nossa parte, cumprindo rigorosamente os prazos e tenho certeza de que ainda este ano muita coisa vai mudar nas rotas para nossa cidade”, destacou o prefeito.

O que diz a empresa?

Em nota ao AF Notícias, a VoePass Linhas Aéreas confirmou que o trecho entre Brasília (DF) e Araguaína (TO) foi temporariamente suspenso devido à uma reestruturação na malha aérea da companhia. A previsão de retorno é a partir de 1º de julho.

"A companhia ressalta que valoriza a relação com a comunidade e está em constante busca por oportunidades de crescimento e aprimoramento dos serviços oferecidos para o melhor atendimento dos passageiros".

Modernização em curso

No último dia 4 de abril, o aeroporto de Araguaína recebeu a avaliação do Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV), com um sobrevoo noturno de uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) para verificar as condições de balizamento e a intensidade de iluminação da pista.

O Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão (PAPI) está em fase final de instalação e deve receber os primeiros testes nas próximas semanas. Paralelamente a isso, a prefeitura prossegue com a instalação do EPTA, estação de rádio necessária para a segurança da aviação civil.

E ainda mantemos as negociações que iniciamos este ano com a Azul e a GOL para que aeronaves maiores possam pousar em Araguaína. Recebemos a indicação que as novas rotas devem operar já no segundo semestre”, lembra o secretário executivo do Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Turismo, Hélter Dantas.

A Azul garantiu a operação em Araguaína com um jato da Embraer 195 E2 com capacidade para 140 passageiros. Já a Gol deve utilizar um Boeing 737-800 com capacidade para 186 passageiros.

Demanda contínua

Em reunião com a diretoria da Associação Comercial e Industrial de Araguaína (ACIARA), em fevereiro deste ano, o prefeito Wagner disse aos empresários que, durante as reuniões com as empresas aéreas, diretores da Azul e da Gol informaram que Araguaína e região precisam gerar uma demanda de 70% de ocupação da aeronave por voo para que as rotas se tornem viáveis.

Na oportunidade, tivemos o compromisso da ACIARA de lutar por essa demanda, mobilizar o empresariado local a sempre que possível comprar as passagens partindo e chegando em Araguaína. Nossa cidade tem, sim, essa demanda de passageiros, mas precisamos fortalecer isso”, pontua Wagner.

Movimentação Nacional

Atualmente a VoePass possui um acordo de compartilhamento de voos com a Latam, o que permite que a Latam amplie as opções de destinos no mercado aéreo brasileiro. Neste acordo, as passagens da VoePass são vendidas nos canais da Latam, permitindo conexão entre as duas companhias a partir do mesmo bilhete.

Conforme divulgado pela imprensa, no começo deste mês, a Latam também anunciou uma operação de apoio financeiro à VoePass que está em análise no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), órgão que regula a concorrência entre empresas no país.

Outras suspensões

Também foi noticiado na imprensa que a VoePass passa por situações organizacionais que impactaram diversas operações no interior do Brasil, gerando atrasos e até cancelamentos dos voos.

Em fevereiro deste ano, a empresa aérea encerrou as rotas no interior da Bahia, incluindo para Barreiras, cidade com 157 mil habitantes, conhecida como a Capital do Oeste Baiano e uma das maiores produtoras e exportadoras de soja do Nordeste, ao lado do município de Luís Eduardo Magalhães, que está na mesma região.

Outras cidades que ficaram sem os voos da VoePass no estado foram Vitória da Conquista, cidade polo do sudoeste baiano com mais de 340 mil habitantes, Lençóis, Teixeira de Freitas, Paulo Afonso e Guanambi.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.