Desaparecido

11º dia: cão farejador reacende esperança nas buscas por menino desaparecido na Ilha do Bananal

Área onde Bruno desapareceu está localizada entre o Tocantins e Mato Grosso.

Por Redação
Comentários (0)

01/02/2024 09h17 - Atualizado há 1 mês
Buscas pelo menino da etnia karajá entram pelo 11º dia.

Notícias do Tocantins - As intensas buscas pelo menino indígena Bruno Karajá, de 11 anos, que desapareceu na região da Ilha do Bananal, no Tocantins, no dia 21 de fevereiro, ganharam um novo fôlego. No final da tarde desta quarta-feira (31/1), os militares do Corpo de Bombeiros do Tocantins notaram um comportamento diferente do cão farejador que fazia varredura com a equipe. Este indício levou a equipe a concentrar as buscas nesta quinta-feira (1º) em um ponto de interesse situado a 7 km de distância da base central.

A área onde Bruno desapareceu está localizada entre os municípios de Santa Terezinha (MT) e Pium (TO), em uma região de divisa entre os dois estados. O menino é residente da Aldeia Macaúba, na Ilha do Bananal.

A operação entra em seu 11º dia e o contingente de resgate é composto por três militares do Corpo de Bombeiros do Tocantins, um drone e um cão farejador. Além disso, três militares de Mato Grosso, dois cães, dois drones e um membro do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer) do Tocantins estão empenhados na busca incansável pelo paradeiro de Bruno.

A comunidade local e equipes de resgate mantêm-se unidas na esperança de que os esforços concentrados e o apoio dos cães possam levar ao retorno seguro do menino desaparecido. A busca continua intensa, com a determinação de encontrar Bruno Karajá.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.