Araguaína será destaque em evento promovido pelo CNJ por reduzir judicialização da saúde

Por Redação AF
Comentários (0)

16/03/2015 17h23 - Atualizado há 3 semanas
<span style="font-size:14px;">A Secretaria Municipal de Sa&uacute;de de Aragua&iacute;na (TO) conseguiu reduzir o n&uacute;mero de processos judiciais ap&oacute;s priorizar a solu&ccedil;&atilde;o administrativa das reclama&ccedil;&otilde;es sobre falhas na assist&ecirc;ncia do Sistema &Uacute;nico de Sa&uacute;de (SUS). Diante dessa redu&ccedil;&atilde;o, o Munic&iacute;pio ser&aacute; destaque na II Jornada de Direito da Sa&uacute;de, realizada nos dias 18 e 19 de maio, em S&atilde;o Paulo, promovida pelo Conselho Nacional de Justi&ccedil;a (CNJ).<br /> <br /> Os n&uacute;meros da Secretaria da Sa&uacute;de comprovam a diminui&ccedil;&atilde;o ao longo dos anos de processos judiciais com pedidos por medicamentos, tratamentos e outros servi&ccedil;os &ndash; a chamada judicializa&ccedil;&atilde;o da sa&uacute;de. Em 2013, de um total de 1.397 demandas, apenas 85 (6,08%) resultaram na instaura&ccedil;&atilde;o de processos, dos quais 58 (68%) tiveram os pedidos de liminares deferidos em favor dos autores.<br /> <br /> No ano passado, de todas as 2.445 reclama&ccedil;&otilde;es registradas, somente 73 (ou 2,98%) foram judicializadas. Desses 73 processos, 47 (64%) tiveram pedidos de liminares deferidos.<br /> <br /> Esse procedimento realizado pelo Munic&iacute;pio iniciou-se em maio de 2011, quando foi criado o N&uacute;cleo de Apoio T&eacute;cnico (NAT) e a Ouvidoria do SUS, dentro da estrutura da Secretaria, que atuam de forma articulada.<br /> <br /> <u><strong>NAT</strong></u><br /> <br /> A fun&ccedil;&atilde;o do NAT &eacute; oferecer suporte de especialistas aos programas de sa&uacute;de locais, ao Judici&aacute;rio, ao Minist&eacute;rio P&uacute;blico, &agrave; Defensoria P&uacute;blica e &agrave; Ouvidoria do SUS. Para tanto, uma equipe multidisciplinar &eacute; formada por especialistas em sa&uacute;de p&uacute;blica e outros profissionais, como assessor jur&iacute;dico, enfermeiro, farmac&ecirc;utico, assistente social, assistente t&eacute;cnico administrativo e assistente do departamento de compras da Secretaria Municipal de Sa&uacute;de.<br /> <br /> <u><strong>Parceria</strong></u><br /> <br /> A Prefeitura trabalha em parceria com o Judici&aacute;rio, o Minist&eacute;rio P&uacute;blico e a Defensoria P&uacute;blica. Quando o NAT e a Ouvidoria do SUS foram criados, essas institui&ccedil;&otilde;es j&aacute; haviam iniciado entendimentos no sentido de atuar em parceria para a efetiva&ccedil;&atilde;o do direito &agrave; sa&uacute;de no munic&iacute;pio.<br /> <br /> Al&eacute;m disso, investiram fortemente na capacita&ccedil;&atilde;o dos agentes envolvidos, incluindo magistrados. Esse arranjo institucional, ao aproximar atores jur&iacute;dicos e pol&iacute;ticos, criou um ambiente favor&aacute;vel ao alcance de solu&ccedil;&otilde;es administrativas que garantem um atendimento mais r&aacute;pido aos pacientes em compara&ccedil;&atilde;o com os processos judiciais.<br /> <br /> <strong><u>Jornada</u></strong><br /> <br /> Durante a II Jornada de Direito da Sa&uacute;de, experi&ecirc;ncias como a de Aragua&iacute;na ser&atilde;o apresentadas a magistrados, membros do Minist&eacute;rio P&uacute;blico, profissionais do setor, gestores, acad&ecirc;micos e outros convidados. O objetivo &eacute; estimular a replica&ccedil;&atilde;o de boas pr&aacute;ticas em outras unidades da federa&ccedil;&atilde;o. O evento tamb&eacute;m ser&aacute; um espa&ccedil;o para discuss&atilde;o e aprova&ccedil;&atilde;o de enunciados interpretativos, necess&aacute;rios para apoiar os magistrados na tomada de decis&otilde;es relacionadas ao direito &agrave; sa&uacute;de.<br /> <br /> A realiza&ccedil;&atilde;o das jornadas faz parte das a&ccedil;&otilde;es do F&oacute;rum Nacional do Judici&aacute;rio para a Sa&uacute;de, criado em 2010 pelo CNJ com o objetivo de monitorar as demandas assistenciais e discutir estrat&eacute;gias para efetivar o direito dos pacientes.<br /> <br /> Supervisionado pela conselheira do CNJ Deborah Ciocci, o f&oacute;rum &eacute; constitu&iacute;do por comit&ecirc;s estaduais e coordenado pelo Comit&ecirc; Executivo Nacional, que re&uacute;ne o Poder Judici&aacute;rio, o Minist&eacute;rio P&uacute;blico, a Ag&ecirc;ncia Nacional de Sa&uacute;de Suplementar (ANS), a Ag&ecirc;ncia Nacional de Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria (Anvisa) e gestores das tr&ecirc;s esferas de governo, entre outros participantes. (Com informa&ccedil;&otilde;es da Ag&ecirc;ncia CNJ de Not&iacute;cias)</span>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Mais Notícias

De Figueirópolis

Professor do Tocantins vence prêmio nacional com projeto sobre esportes

O objetivo do prêmio é reconhecer o trabalho dos professores que contribuem para a qualidade da educação básica.

Investigação

PF prende médico no Tocantins em operação que investiga corrupção na Saúde

Mandados também estão sendo cumpridos em São Luís (MA), Imperatriz (MA), Parauapebas (PA), Brasília (DF) e Goiânia (GO).

Estado

Bunge Açúcar e Bioenergia abre vagas para jovens engenheiros no Tocantins

As inscrições vão até o dia 9 de novembro.

Nesta quinta, 18

Vagas de emprego para manicure, mecânico, porteiro, zelador e vendedor

As vagas são para todos os níveis de escolaridade e estão distribuídas em nove cidades do Estado.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.