Caso Moisés da Sercon

Atual prefeito de Miracema vem sofrendo ameaças por telefone, revela deputado Stalin

Várias manifestações já foram realizadas na cidade cobrando agilidade nas investigações.

Por Redação 4.255
Comentários (0)

28/11/2018 12h19 - Atualizado há 1 ano
Saulo Milhomem assumiu após o assassinato de Moisés da Sercon

O deputado estadual Stalin Bucar (PR) voltou a cobrar na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (27), mais celeridade nas investigações sobre o assassinato do ex-prefeito de Miracema, Moises Costa da Silva, conhecido como Moisés da Sercom.

Ele foi encontrado morto no dia 30 de agosto. O corpo estava dentro da própria caminhonete em uma estrada vicinal que liga Miranorte a Rio dos Bois, com um tiro no ouvido. Um revólver calibre 38 também foi encontrado junto ao corpo. O celular da vítima desapareceu. 

Conforme o deputado, o caso precisa urgentemente ser esclarecido pois já se passaram quase 90 dias, e por falta de resposta, a situação está criando muito constrangimento para a família e assustando a população do município.  "Não podemos deixar para a estatística mais uma morte violenta, covarde, um assassinato brutal como este”, reforçou.

O parlamentar revelou que o atual prefeito do município, Saulo Milhomem (PRTB), que era vice de Moisés, vem sofrendo ameaças por telefone. “Ouvi falar que o atual prefeito vem sofrendo ameaças por telefone de madrugada, isso é reflexo da falta de punição”.

O deputado seguiu cobrando na tribuna. “Os delegados que estão à frente desta investigação são extremamente competentes, a inteligência do Estado está preparada e nos incomoda esta dificuldade em apontar quem executou o ex-prefeito Moises”.

Stalin finalizou seu discurso pedindo mais empenho do Secretário de Segurança Pública e do delegado à frente do caso. Várias manifestações já foram realizadas na cidade cobrando justiça.

Ex-prefeito Moisés da Sercon foi morto com um tiro na cabeça no dia 30 de agosto

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.