Onde estão?

Aumenta número de pessoas sumidas no Tocantins e só 8 foram localizadas em 2020

Foram 248 desaparecimentos no ano passado.

Por Brasil 61 1.048
Comentários (0)

22/07/2021 10h55 - Atualizado há 1 semana
A menina Saphira Ferreira é uma das pessoas desaparecidas no Tocantins

De acordo com dados divulgados pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021, existem 62.857 pessoas desaparecidas no país, sendo 172 casos por dia. No Tocantins, em 2020, foram 248 desaparecimentos, 7,1% a mais em relação ao ano anterior, com 229 pessoas desaparecidas.

Ainda segundo o Anuário, em 2019 foram localizadas 16 pessoas no Tocantins. Já no ano seguinte, foram apenas oito pessoas, o equivalente a 3% das pessoas desaparecidas. Um dos casos que foi amplamente divulgado em 2020 foi o da menina Saphira Ferreira, em Palmas.

Consequências do desaparecimento

Segundo a coordenadora do programa de pessoas desaparecidas e suas famílias do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Larissa Leite, as consequências do desaparecimento de uma pessoa afeta todas as áreas da vida dos familiares. “Vemos famílias sofrendo a angústia e muitas vezes se jogam em atividades perigosas que acabam tomando todo o tempo de um familiar. Esse, muitas vezes, deixa de trabalhar e acaba ocasionando em um adoecimento mental e um adoecimento físico”, explicou.

Quadros de depressão, ansiedade e adoecimento psicossomático são os mais frequentes entre os familiares. Além disso, existe também o impacto na parte econômica, pois as famílias costumam investir tudo o que tem na busca pelo parente que desapareceu e há também consequências de ordem jurídica.

Outros problemas familiares

O relatório aponta que entre os problemas de ordem jurídica enfrentados pelos familiares estão o recebimento de boleto de cobrança por um curso que a pessoa desaparecida não havia iniciado; impossibilidade de encerrar a conta bancária da pessoa desaparecida, existindo cobrança de taxas bancárias; manutenção em depósito judicial de valores decorrentes das verbas trabalhistas pagas pela empresa na qual a pessoa desaparecida trabalhava e impossibilidade de transferir para o comprador um veículo registrado em nome da pessoa desaparecida. 

Perfil das pessoas desaparecidas

Segundo o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, ainda não é possível extrair dados que indiquem se existe ou não um perfil preponderante entre as pessoas desaparecidas no Brasil. 

Ainda existe uma dificuldade de centralização de informações sobre os registros de desaparecimento e como não conseguimos centralizar e atualizar essas informações, também não conseguimos saber quais são as características dessas pessoas: idade, local de moradia e até as circunstâncias do desaparecimento”, explica Larissa Leite.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.