Tocantins

Bolsonaro respeita eleição para reitor da UFT e reconduz Bovolato para mais 4 anos

Ele foi reeleito em junho, mas lista tríplice foi enviada para o presidente escolher.

Por Redação 738
Comentários (0)

14/09/2021 14h47 - Atualizado há 1 semana
Nomeação já foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro

O presidente da República, Jair Bolsonaro, reconduziu o professor Luís Eduardo Bovolato ao cargo de reitor da Universidade Federal do Tocantins (UFT) por mais quatro anos. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (13). 

Luís Eduardo Bovolato foi reeleito para o cargo durante eleição virtual realizada pela comunidade acadêmica em junho deste ano, tendo como vice o professor Marcelo Leineker Costa.

Apesar da eleição, quem escolhe os reitores das universidades federais é o presidente da República. Para isso, o Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Federal do Tocantins enviou uma lista tríplice ao Ministério da Educação e o presidente Bolsonaro manteve a tradição, nomeando o mais votado entre os três nomes. Os outros dois eram Paulo Fernando de Melo Martins e Marli Terezinha Vieira.

Bovolato disse que recebeu a notícia com alegria. “Para a gente, isso não é apenas a escolha de um reitor e vice-reitor, representa o compromisso com o projeto que a universidade escolheu, apresentado e debatido com toda comunidade universitária. A comunidade escolheu e o presidente da República respeitou a autonomia universitária e o primeiro nome da lista”, destacou.

Bovolato disse ainda que os últimos quatro anos de sua gestão foram marcados por desafios e mudanças inesperadas. “Enfrentamos mudanças de ministros, equipes gestoras do MEC, o declínio acentuado do financiamento público para as universidades, isso exigiu de nós uma organização interna mais eficiente e eficaz do ponto de vista da profissionalização da gestão, implantando ferramentas gerenciais mais efetivas para que pudéssemos sobreviver a essa escassez orçamentária”, explicou Bovolato.

Avançamos nos índices de avaliação da UFT, nos posicionando em melhores níveis e patamares; avançamos no ranking da governança pública; mais recentemente tivemos a nossa inserção em um ranking internacional; o nosso Índice Geral de Cursos (IGC) ganhou nota 4; avançamos na melhoria do ensino, pesquisa e extensão e soubemos transitar no período de pandemia, mantendo a universidade ativa para esse cenário que não estávamos esperando”, ponderou.

VEJA MAIS

Agora, a equipe está aproveitando a experiência obtida no período de pandemia e usando os novos formatos e metodologias para alcançar públicos antes não alcançados. “Estamos animados e motivados para um trabalho coletivo, o reitor sozinho não faz nada, cabe a nós conduzir uma grande equipe e criar um cenário para estimular e motivar as pessoas a criarem e produzirem, fazendo da UFT uma universidade cada vez melhor”, concluiu Bovolato.

Luís Eduardo Bovolato
O decreto

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.