Câmara se omite em apurar denúncias envolvendo diretora das escolas da zona rural; Secretaria também se cala

Por Redação AF
Comentários (0)

26/08/2015 09h24 - Atualizado há 6 dias
<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br /> <br /> A C&acirc;mara de Aragua&iacute;na (TO) rejeitou, por 8 votos a 6, o pedido de convoca&ccedil;&atilde;o Diretora das Escolas da zona rural, Jacinta Ribeiro Lopes, para prestar esclarecimentos sobre o fechamento de uma escola e v&aacute;rias den&uacute;ncias de moradores sobre a atua&ccedil;&atilde;o grosseira da servidora p&uacute;blica. A vota&ccedil;&atilde;o aconteceu na &uacute;ltima segunda-feira (24).<br /> <br /> O requerimento de convoca&ccedil;&atilde;o foi apresentado pelo vereador Divino Beth&acirc;nia Junior ap&oacute;s receber dezenas de reclama&ccedil;&otilde;es de moradores dos assentamentos que pertencem ao Munic&iacute;pio de Aragua&iacute;na. As den&uacute;ncias envolvem ass&eacute;dio moral e psicol&oacute;gico aos servidores e tratamento grosseiro com a comunidade. Uma professora, que preferiu n&atilde;o se identificar, toma rem&eacute;dios controlados h&aacute; mais de dois anos e est&aacute; afastada da sala de aula ap&oacute;s ter sofrido press&atilde;o psicol&oacute;gica por parte da diretora.<br /> <br /> Mas, a principal a reclama&ccedil;&atilde;o dos moradores refere-se ao fechamento da escola municipal do Projeto de Assentamento Caju Manso, em raz&atilde;o do furto de alguns objetos do pr&eacute;dio. Com isso, os alunos precisam se descolar por v&aacute;rios quil&ocirc;metros para estudar na outra escola mais pr&oacute;xima. Os gastos com transporte escolar tamb&eacute;m aumentaram.<br /> <br /> A convoca&ccedil;&atilde;o da diretora Jacinta Ribeiro Lopes tinha o objetivo de esclarecer quest&otilde;es relacionadas ao n&uacute;mero de alunos na zona rural, inclusive especiais; quantidades de professores; custo operacional do transporte escolar e as rotas; as condi&ccedil;&otilde;es de trabalho dos professores; os motivos do fechamento da escola municipal Divino Pai Eterno no Assentamento Caju Manso e relat&oacute;rios dos servidores nomeados e contratados nas Escolas da Zona Rural.<br /> <br /> Mesmo diante da chuva de den&uacute;ncias, parte dos vereadores da base aliada ao prefeito Ronaldo Dimas &ldquo;blindaram&rdquo; a diretora e rejeitaram sua convoca&ccedil;&atilde;o para prestar esclarecimentos na Casa.<br /> <br /> Votaram contra a convoca&ccedil;&atilde;o os vereadores Luciano Santana, Cleudo Neg&atilde;o, Terciliano Gomes, Rejane Socorro, Xeroso, Gip&atilde;o, Luzimar Coelho e Cosmo Jamaica.<br /> <br /> Votaram favor&aacute;veis Batista Capixaba, Neto Paje&uacute;, Rosiwelt Cormineiro, Abra&atilde;o Ara&uacute;jo, Divino Beth&acirc;nia e Ferreirinha. Silvinia Pires e Alcivan Rodrigues n&atilde;o estavam presentes na sess&atilde;o.<br /> <br /> Sem ter aprovado a convoca&ccedil;&atilde;o, a C&acirc;mara de Aragua&iacute;na se omitiu no seu papel de fiscalizar os atos da gest&atilde;o municipal. J&aacute; os moradores da zona rural v&atilde;o ficar sem respostas. Nem a Secretaria Muncipal de Educa&ccedil;&atilde;o se manifestou sobre o caso.<br /> <br /> As den&uacute;ncias foram veiculadas no <em>Programa Fala Comunidade</em>, da TV Gazeta, Canal 9.</span>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.