Concurso PM

Comandante Geral da Polícia Militar do Tocantins anuncia novo concurso com mil vagas para soldado

Agora o cargo de soldado exige nível médio e idade máxima de 30 anos.

Por Nielcem Fernandes 3.607
Comentários (0)

24/10/2019 18h59 - Atualizado há 1 mês
O comandante anunciou o concurso durante sessão solene na Assembleia nessa quinta-feira (24)

O coronel Jaizon Veras, comandante geral da Polícia Militar do Tocantins, anunciou a realização de um novo concurso público da corporação durante sessão solene em comemoração aos 30 anos das Polícias Militar e Civil do Tocantins, na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (24).

Em nome do governador Mauro Carlesse (PHS), o comandante informou a realização do certame para provimento de 1.000 vagas para o cargo de soldado.

Segundo a assessoria da PM, a comissão responsável pelo concurso já está preparando todos os trâmites necessários para a contratação da empresa organizadora e, posteriormente, lançamento do edital.

Ainda de acordo com as informações da assessoria, o cargo de soldado exige nível médio e idade máxima de 30 anos e os demais critérios serão estipulados em edital, observando a legislação vigente.

A Polícia Militar informou também que continua com todas as tratativas, inclusive judiciais, para a devolução dos valores das inscrições do concurso anterior anulado por irregularidades e vazamentos.

Concurso anterior

No início de setembro foi publicada a Portaria nº 047/2019, que dispõe sobre a anulação definitiva do concurso público da Polícia Militar do Tocantins, destinado ao provimento de 40 vagas ao cargo de Oficial e 1.000 vagas ao cargo de Soldado. O certame recebeu 86.523 inscrições.

Segundo o edital anterior, o subsídio inicial durante o Curso de Formação de Oficiais era de R$ 4.499,52 e para o Curso de Formação de Soldados de R$ 2.215,10. Foram ofertadas 1.000 vagas para o cargo de soldado e 40 para o cargo de oficial.

Devolução das inscrições

Segundo a PM, no decorrer do processo administrativo, a empresa AOCP foi solicitada a fornecer os nomes e CPFs dos candidatos, a fim de se iniciar o processo de devolução de inscrições. Entretanto, a empresa se negou a fornecer tais dados durante o andamento do processo.

Por isso, a empresa foi formalmente solicitada a entregar os dados dos inscritos em 3 dias úteis. Porém, a AOCP respondeu que fornecerá em até 15 dias úteis, contados a partir 28 de agosto de 2019. Esse prazo já venceu.

“Sendo assim, a Polícia Militar aguarda tão somente o encaminhamento das informações solicitadas, pela empresa Assessoria em Organização de Concursos Públicos Ltda (AOCP), para alimentar o banco de dados e, assim, iniciar o processo de devolução das inscrições”, diz a nota da corporação.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.