Em breve

Concurso do Senado Federal é autorizado com dezenas de vagas e salários que chegam a R$ 33 mil

Profissionais dos níveis médio e superior poderão se candidatar.

Por Redação 1.379
Comentários (0)

03/10/2019 16h33 - Atualizado há 1 mês
Senado Federal

O concurso do Senado Federal está autorizado! O aval foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira (03). A oferta será para 40 vagas imediatas mais cadastro de reserva para o quadro efetivo da Casa. Profissionais dos níveis médio e superior poderão se candidatar.

De acordo com a portaria, a autorização foi concedida em função dos cargos vagos e o crescente número de servidores com direito a aposentadoria, o que poderia trazer riscos às atividades desenvolvidas, hoje, no Senado. 

A distribuição das oportunidades será feita da seguinte forma:

- Técnico Legislativo, Nível II, padrão 21, na especialidade Policial Legislativo, com requisito de escolaridade de nível médio: 24 vagas;

- Advogado, Nível III, padrão 41, na especialidade Advocacia, com requisito de escolaridade de nível superior: quatro vagas;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Administração, com requisito de escolaridade de nível superior: duas vagas;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Arquivologia, com requisito de escolaridade de nível superior: uma vaga;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Assistência Social, com requisito de escolaridade de nível superior: uma vaga;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Contabilidade, com requisito de escolaridade de nível superior: uma vaga;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Enfermagem, com requisito de escolaridade de nível superior: uma vaga;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Informática Legislativa, com requisito de escolaridade de nível superior: uma vaga;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Processo Legislativo, com requisito de escolaridade de nível superior: duas vagas;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Registro e Redação Parlamentar, com requisito de escolaridade de nível superior: uma vaga;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Engenharia do Trabalho, com requisito de escolaridade de nível superior: uma vaga;

- Analista Legislativo, Nível III, padrão 36, na especialidade Engenharia Eletrônica e Telecomunicações, com requisito de escolaridade de nível superior: uma vaga.

Remunerações

Segundo o portal do Senado, as remunerações iniciais são de R$ 19.573,46 para técnico legislativo (nível médio), R$ 33.003,05 para advogado (nível superior em Direito) e R$ 25.764,85 para analista legislativo (nível superior em áreas específicas). 

Os valores incluem as gratificações e R$ 982,28 de auxílio-alimentação. Os servidores ainda têm direito a R$ 147,83 de auxílio transporte, R$ 676 de assistência médica e odontológica, R$ 831,95 de assistência pré-escolar, exames periódicos, além de capacitações. 

A lotação é em Brasília. Apesar disso, no último concurso, as provas foram aplicadas em todas as capitais, já que pessoas de todo país puderam concorrer às vagas.

Comissão do concurso

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, nomeará a comissão examinadora do concurso. O grupo será responsável por elaborar as questões de prova e corrigi-las, quando necessário.

Alcolumbre ainda aprovará as respectivas instruções e homologará as classificações dos participantes. A portaria autorizativa do concurso Senado ainda informa que candidatos poderão ser convocados durante o prazo de validade da seleção desde que atendam a ordem de classificação do concurso, existência de dotação orçamentária e conveniência administrativa. 

Último concurso para o Senado foi realizado em 2012

O último concurso do Senado foi realizado há sete anos. Na época, o edital trouxe a oferta de 246 vagas para cargos dos níveis médio (93), médio/técnico (11) e superior (142). Os ganhos chegavam a R$ 13.833 para o técnico legislativo, R$ 18.440 para o analista e R$ 23.826 para consultor.

Para ser aprovado, foi necessário se classificar nas provas objetivas e discursivas. Os candidatos à especialidade de taquigrafia ainda passaram por avaliações práticas, enquanto os concorrentes a consultor legislativo realizaram uma prova de títulos.

A primeira etapa foi aplicada em todas as capitais do país. As provas objetivas foram compostas por 70 e 80 questões, a depender da escolaridade. Os exames discursivos, por sua vez, contaram com uma redação e uma pergunta de tema específico. 

Com informações da Folha Dirigida.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.