Nota de repúdio

Delegados de Araguaína não apoiam nomeação de novo chefe da regional e repudiam ato

Conforme a nota, essa 'designação anômala' vem para ratificar mais uma vez a perseguição.

Por Raimunda Costa 3.693
Comentários (0)

14/12/2018 11h01 - Atualizado há 11 meses
Delegado Bruno Boaventura foi dispensado em possível retaliação

Os delegados da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Araguaína divulgaram, nesta quinta-feira (13), nota conjunta manifestando 'repúdio' ao ato do Governo do Estado que designou um novo delegado regional para assumir o lugar de Bruno Boaventura, exonerado por perseguição política.

Conforme a nota, essa "designação anômala" vem para ratificar mais uma vez a perseguição que se instaurou sobre a Polícia Civil em virtude de ações e investigações de combate a crimes cometidos no seio da administração pública.

Os delegados se referem às investigações do escândalo do lixo hospitalar, que envolve o deputado Olyntho Neto, braço-direito do Governo, contra os servidores fantasmas e outras em andamento.

No curso das investigações, o Governo dispensou Boaventura e designou o delegado Vladmir Bezerra de Oliveira, que está lotado atualmente em Tocantinópolis, para responder pela Regional de Araguaína, portaria assinada no dia 5 de dezembro.

Conforme a nota dos delegados, a indicação de um delegado recém-nomeado, sem experiência anterior na área policial e que desconhece a estrutura e funcionamento da DRPC de Araguaína, não conta com o apoio da categoria. Eles acreditam que a gestão administrativa restará prejudicada e trará sérios prejuízos à população da região.

A nota ainda destaca o trabalho desenvolvido por Boaventura e os resultados alcançados como a marca de mais 500 prisões de assaltantes, homicidas, latrocidas, ladrões, estelionatários, estupradores e corruptos.

Entenda o caso

O delegado Bruno Boaventura foi dispensado após investigar o escândalo de quase 100 toneladas de lixo hospitalar encontradas em um galpão no Distrito Agroindustrial (Daiara).

No dia 12 de novembro, a Justiça decretou a prisão do ex-juiz eleitoral João Olinto Garcia de Oliveira, pai do deputado Olyntho Neto, por suspeita de organização criminosa e crime ambiental.

O ex-juiz é apontado como sócio da empresa Sancil Sanantonio Construtora e Incorporadora LTDA, contratada sem licitação pelo Governo do Estado por cerca de R$ 500 mil mensais para coletar o lixo do Hospital Regional de Araguaína (HRA) e em outras 12 unidades.

NOTA COMPLETA

"Nós, DELEGADOS DE POLÍCIA da 1ª DELEGACIA REGIONAL DE POLÍCIA CIVIL DE ARAGUAÍNA, viemos, através desta nota, MANIFESTAR o total repúdio ao ato do governo de designar servidor de outra cidade para gerir a administração da Delegacia Regional da Polícia Civil na SEGUNDA MAIOR CIDADE DO ESTADO DO TOCANTINS.

Essa designação anômala vem para ratificar mais uma vez a perseguição política que se instaurou sobre a POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO TOCANTINS em virtude de ações e investigações de combate a crimes cometidos no seio da ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, fato que, frisa-se: É NOSSA MISSÃO CONSTITUCIONAL – NOSSA RAZÃO DE EXISTIR.

Recentemente o Delegado Regional de Polícia Civil Bruno Boaventura foi exonerado do cargo, sendo oportuno e relevante relembrar que durante a sua gestão foram inauguradas: a nova sede da DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE XAMBIOÁ; nova sede da DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE WANDERLÂNDIA; nova sede da DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE ARAGOMINAS; nova sede da DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE SANTA FÉ; nova sede da DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE BARRA DO OURO; nova sede da DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE ARAGUANÃ; nova sede da DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE NOVA OLINDA; e, em ARAGUAÍNA, a NOVA SEDE DO PLANTÃO DE POLÍCIA CIVIL.

Além das novas instalações, a POLÍCIA CIVIL conseguiu sobre sua gestão a marca de mais 500 PRISÕES de assaltantes, homicidas, latrocidas, ladrões, estelionatários, estupradores, e corruptos, demonstrando de sobremaneira a EFICIÊNCIA DE SUA GESTÃO E O COMPROMISSO SOCIAL COM A POPULAÇÃO DE TODA A REGIÃO DE ARAGUAÍNA.

A indicação de um Delegado de Polícia recém-nomeado, sem experiência anterior na área policial, não integrante dos quadros da DRPC/ARAGUAÍNA, ou seja, alguém que desconhece completamente a estrutura e funcionamento organizacional das unidades vinculadas, NÃO conta com o nosso apoio, sendo que, certamente, a gestão administrativa restará prejudicada, apontando em sérios prejuízos à população desta região.

Diante de mais este golpe vilipendioso contra a POLÍCIA CIVIL, publicamos a presente NOTA e, tendo em vista as ingerências das instâncias políticas, bem como já manifestarmos que o queremos na liderança de nosso time e sermos menosprezados até o presente, apenas podemos recorrer e rogar ao grande arquiteto do universo para que o Excelentíssimo Delegado de Polícia Civil Bruno Boaventura seja reconduzido ao cargo de Delegado Regional de Polícia Civil de Araguaína, momento em que continuaremos o trabalho de excelência e revolução institucional".

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.