Situação preocupante

Doadores de sangue desaparecem do hemocentro de Araguaína em meio à crise do coronavírus

Os servidores gravaram um vídeo fazendo um apelo à sociedade.

Por Márcia Costa
Comentários (0)

23/03/2020 17h30 - Atualizado há 1 semana
Hemocentro está com cadeiras vazias

Com a orientação para que as pessoas fiquem em casa durante a pandemia do novo coronavírus, os hemocentros de todo Brasil estão sentindo a ausência dos doadores de sangue e os estoque já estão em baixa.

Em Araguaína, por exemplo, as doações caíram drasticamente. A unidade fazia de 25 a 30 coletas diárias, mas nos últimos quatro dias foram apenas cinco doações.

"Todo mundo sabe que a orientação é para ficar em casa, por isso, muitos deixaram de vir ao Hemocentro e isso tem afetado muito, principalmente no estoque de plaquetas que vale só por cinco dias", disse Juliano Ferreira, gerente técnico do Hemocentro na cidade.

O gerente garantiu que o hemocentro é um ambiente seguro, limpo e sem aglomeração de pessoas, pois os profissionais de saúde estão trabalhando com escala de agendamentos.

Por conta do sumiço dos doadores, os servidores da unidade gravaram um vídeo fazendo um apelo à sociedade.

QUEM PODE DOAR

Para ser um doador de sangue é preciso estar saudável, bem alimentado, ter mais de 50 kg, com idade entre 16 a 69 anos e portar um documento oficial e original com foto.

O tempo da doação varia, em média, de 40 a 60 minutos. Com apenas uma bolsa de sangue é possível salvar até quatro vidas, já que o sangue doado é dividido em diferentes componentes.

Os homens podem doar a cada dois meses e, no máximo, quatro vezes por ano. Já as mulheres têm a possibilidade de doar a cada três meses, desde que totalizem até três doações por ano.

Telefones para contatos: (63) 3411-2915 / 3411-2916

VÍDEO

Vídeo

 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.