Porto Nacional

Educação fará protesto contra prefeito Ronivon Maciel por não cumprir reajuste de 33%

Categoria avalia possível indicativo de greve no município.

Por Redação 736
Comentários (0)

04/03/2022 16h54 - Atualizado há 2 anos
Prefeito Ronivon Maciel (PSD), de Porto Nacional

Mais de 100 profissionais da rede municipal de ensino de Porto Nacional (TO) participaram de uma reunião com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet) para discutir medidas a serem adotadas a fim de garantir o cumprimento do reajuste do piso salarial do magistério. A reunião aconteceu de forma online, nessa quarta-feira (2).

A categoria pediu ao sindicato para organizar uma mobilização pública com objetivo de pressionar o prefeito Ronivon Maciel (PSD) a cumprir o reajuste de 33,24% concedido recentemente pelo Governo Federal.

Na reunião, os trabalhadores demonstraram indignação com o não cumprimento do reajuste estabelecido pela Lei do Piso do Magistério, cujo mês de referência é janeiro.

Ficou decidido que o presidente do Sintet, José Roque Santiago, e a direção do Sintet Regional de Porto Nacional devem agendar um manifesto público para os próximos dias. A decisão foi aclamada pela categoria na reunião.

O sindicato também deve marcar uma assembleia geral para deliberar sobre a pauta, podendo até mesmo ser votado um indicativo de greve. “Não podemos abrir mão do mínimo", disse o presidente do Sintet.

O Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN) é o valor mínimo que deve ser pago aos professores do magistério público da educação básica. A Lei 11.738 de 2008, que institui o piso, estabelece que os reajustes devem ocorrer a cada ano, em janeiro.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.