Golpe no bolso

Em meio à crise, conta de luz da Energisa ficará mais cara a partir de julho no Tocantins

Reunião para definir o percentual do reajuste será dia 29 de junho.

Por Joselita Matos 917
Comentários (0)

25/06/2021 10h26 - Atualizado há 5 meses
Percentual do reajuste é sugerido pela própria Energisa

Em meio à pandemia da covid-19 que já ceifou mais de 3 mil vidas no Tocantins, as famílias tocantinenses serão surpreendidas nos próximos dias com outra notícia ruim: um novo aumento na conta de luz, programado para o início de julho.

O percentual do reajuste será definido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em reunião que está marcada para a próxima terça-feira (29), às 9 horas.

O tamanho do reajuste tarifário é sugerido pela própria concessionária de energia elétrica no Tocantins, a Energisa, com base em levantamento realizado pela própria empresa. A Aneel analisa as informações e decide se aprova ou não o percentual sugerido.

Mesmo diante do contexto de crise econômica no país, ocasionada pela pandemia, onde milhares trabalhadores perderam seus empregos ou tiveram a renda familiar diminuída, o aumento na conta de luz deverá prevalecer e impactar ainda mais no orçamento doméstico.

Apesar de ser improvável, a Energisa poderia propor a redução da tarifa e surpreender os tocantinenses, como forma de manifestar sua solidariedade. 

Pauta da Aneel

2. Processo: 48500.005035/2020-82 Assunto: Reajuste Tarifário Anual de 2021 da Energisa Tocantins – Distribuidora de Energia S.A – ETO, a vigorar a partir de 4 de julho de 2021. Área Responsável: Superintendência de Gestão Tarifária – SGT.
Diretor(a)-Relator(a): Efrain Pereira da Cruz

Base de cálculo reajuste

Esse reajuste tarifário é definido anualmente para vigorar sempre a partir do dia 4 de julho. Na reunião, a concessionária apresenta um estudo sobre os custos que devem ser avaliados na definição das tarifas que são: energia gerada, transporte de energia até as unidades consumidoras (transmissão e distribuição) e os encargos setoriais.

Bandeira vermelha

No fim de maio, a Aneel anunciou a bandeira vermelha 2, que encarece ainda mais a conta de luz em razão de uma seca histórica na região das hidrelétricas.

A bandeira vermelha 2 é a mais cara das tarifas extras, e representa uma cobrança adicional de R$ 6,24 para cada 100 kWh consumidos.

A previsão de técnicos do setor é que as cobranças adicionais devem continuar até o final do ano, por conta do cenário climático.

Tarifa de energia no Tocantins

De acordo com o Ranking das Tarifas do Relatório da Aneel, a tarifa média no país é de R$ 0,590 por kilowatts/hora (ponderado pelo mercado).  Já a tarifa cobrada pela Energisa no Tocantins é de R$ 0,647; ficando atrás apenas de estados como Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.