Médico Pedro Caldas

Estudante vai a júri popular por causar morte dirigindo embriagada e sem CNH

Natural do Rio de Janeiro, Pedro Caldas tinha 40 anos e deixou esposa e três filhos.

Por Redação 2.548
Comentários (0)

12/01/2019 10h08 - Atualizado há 4 meses
Estudante responderá por homicídio qualificado

O juiz da 1ª Vara Criminal de Palmas, Luiz Zilmar dos Santos Pires, decidiu mandar a júri popular a estudante Iolanda Costa Fregonesi, 22 anos, por homicídio qualificado praticado na direção de veículo automotor. Ainda não há data para o julgamento.

A jovem é acusada da morte do médico Pedro Caldas, especialista em reprodução humana e ginecologia.

De acordo com as investigações, a estudante estava dirigindo embriagada e sem habilitação quanto atropelou o médico na manhã do dia 12 de novembro de 2017.  Caldas estava em um treino de ciclismo com um grupo de amigo na rodovia TO-050, nas proximidades do Dertins em Palmas. 

Após o atropelamento, o médico passou por uma cirurgia neurológica no Hospital Oswaldo Cruz para diminuir o edema no cérebro, mas faleceu em decorrência das complicações do traumatismo craniano grave.

Natural do Rio de Janeiro, Pedro Caldas tinha 40 anos e deixou esposa e três filhos.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.