Sonho antigo!

Falta do projeto executivo frustra construção da BR-010 no Tocantins; classe política é criticada

Para o movimento Pró-BR-010, tem faltado interesse da classe política do estado.

Por Redação 1.739
Comentários (0)

12/09/2023 15h41 - Atualizado há 10 meses
Cavalo ficou preso em uma ponte precária na rodovia BR-010

A falta de projeto executivo vem atrasando o sonho da construção da BR-010 no Tocantins, mesmo sendo uma rodovia de extrema relevância para o Estado e para o Brasil.

Para piorar, o Novo Programa de Aceleramento do Crescimento (PAC), do Governo Federal, não contemplou a construção da parte inacabada da rodovia no Tocantins, por inexistência do referido projeto de engenharia.

Segundo o Movimento Pró-BR-010, a frustração se justifica por ser uma obra antiga e paralisada desde 2008. Recentemente, foram refeitas todas as etapas de licenciamento, gastando mais tempo e novos recursos. Com tudo isso, ainda falta o projeto de engenharia, motivo para atrasar ainda mais o retorno da obra.

“Já que a obra tinha sido iniciada no passado, não dá para entender a necessidade de refazer todos os estudos para liberação dos serviços. E por que tanta demora para refazê-los?”, questiona membros do Movimento.

BR-010

A BR-010 é uma rodovia federal que parte de Brasília para Belém do Pará, passando por Goiás, Tocantins, Maranhão e Pará, sendo que dos cerca de 735 km no Estado do Tocantins, de Paranã a Goiatins, muita coisa ainda precisa ser feita. A rodovia federal passa de norte a sul da margem esquerda do Tocantins, uma região com diversas potencialidades, mas ainda pouco desenvolvida por falta de estradas.

Dentro desta análise, o trecho com maior urgência segundo o Movimento está entre Aparecida do Rio Negro a Goiatins, com cerca de 300 km, o qual possui pequenas partes pavimentadas e a maioria sem nenhum serviço. Esse trecho atenderá cidades ainda isoladas por falta de pavimentação asfáltica, como Rio Sono e Itacajá, entre outras.

Problemas rotineiros

Nos trechos sem pavimentação localizados entre Rio Sono, Santa Maria, Itacajá e Goiatins, são rotineiros os problemas em ladeiras e pontes precárias. Ainda nesta segunda-feira, dia 11 de setembro, mais uma vez caminhões não conseguiram subir a ladeira do Bigode, em Rio Sono, e em Itacajá, um cavalo ficou preso em um buraco na problemática ponte do Cartucho, como mostram fotos encaminhadas por populares.

Falta de interesse

Para o movimento Pró-BR-010, tem faltado interesse dos representantes do Governo Federal e mais dedicação das autoridades do Tocantins na defesa dessa infraestrutura, que, sem dúvida, promoverá o desenvolvimento econômico e social do Estado.

O Movimento esclarece que vem solicitando a intermediação de membros da bancada federal para conseguir uma audiência junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), em Brasília, para tratar do assunto, mas não tem obtido sucesso.

O segmento de luta afirma reconhecer a defesa que o governador Wanderlei Barbosa vem fazendo em favor da BR-010, mas deseja que ele solicite aos órgãos responsáveis a elaboração do projeto com a rapidez que o caso requer.

“Sabemos que tem peso e grande relevância a solicitação do governador junto aos órgãos federais, quando se trata de uma obra da União dentro do Estado”, pontua Elpídio Lopes, coordenador do Movimento.

“Protocolamos no Palácio Araguaia, um pedido de reunião assinado por prefeitos, em caráter de urgência, para tratar do assunto com o governador, mas até o momento não fomos chamados para o encontro”, reforça Elpídio.

Os membros da organização popular juntamente com os representantes municipais, afirmam que só poderão ser recebidos nos órgãos de Brasília por intermédio das autoridades estaduais.

Eles também esperam que as lideranças políticas do Estado compreendam a importância da BR-010 para o Tocantins, postura que não tem sentido nos parlamentares da Assembleia Legislativa e do Congresso Nacional, com ressalvas ao senador Eduardo Gomes que tem abraçado a referida causa.

Novo superintendente

O movimento conta que foi recebido pelo novo superintendente do Dnit do Tocantins, Renan de Melo, oportunidade em que o mesmo foi bastante receptivo, mas esclareceu que o projeto executivo será elaborado pelo órgão em Brasília e não no Tocantins.

Trecho onde termina a pavimentação da BR-010, entre Aparecida do Rio Negro e Rio Sono

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.