Advocacia

Força-tarefa nacional vai apurar abusos de autoridades no Tocantins, anuncia presidente da OAB

Iniciativa foi anunciada nesta segunda-feira, data em que a OAB-TO comemora 35 anos.

Por Redação 1.003
Comentários (0)

01/04/2024 15h58 - Atualizado há 3 semanas
Presidente da OAB-TO prestou depoimento nesta segunda, 1º de abril

Notícias do Tocantins - O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Tocantins (OAB-TO), Gedeon Pitaluga, anunciou a criação de uma força-tarefa para apurar abusos de autoridades no Tocantins, nesta segunda-feira (1/4), data em que se comemora os 35 anos da entidade no estado.

A força-tarefa terá a presença da Procuradoria Nacional de Prerrogativas ao Tocantins, que vem ao estado acompanhar no dia 09 deste mês os casos de abusos de autoridade ocorridos e atuar em defesa da classe.

"Destacamos que esta força-tarefa, entre a OAB-TO e o Conselho Federal da OAB, resultará na vinda ao Tocantins de uma comissão dedicada a assumir o caso, dada a sua relevância para a advocacia em nível nacional", afirmou Gedeon Pitaluga.

Veja também

Depoimento à Polícia Civil

Nesta segunda-feira, Gedeon Pitaluga prestou depoimento à Polícia Civil devido a realização de desagravo contra um delegado, o qual, na avaliação do presidente da OAB-TO, vem violando as prerrogativas da advocacia por meio de sua autoridade funcional, tentando intimidar um advogado no exercício de sua profissão e desrespeitando frontalmente a entidade.

O inquérito em questão trata do pronunciamento do presidente da OAB na abertura do ano judiciário em que citou o desagravo realizado contra o delegado Luís Gonzaga da Silva Neto, titular da 26ª Delegacia de Polícia de Araguaína. Segundo a OAB-TO, a autoridade policial violou frontalmente as prerrogativas de um advogado após ter negado o acompanhamento jurídico de uma testemunha durante oitiva na delegacia em que é titular.

“O dia de hoje simboliza em evidência histórica toda a luta empenhada nos últimos anos com coragem e independência pela OAB do Tocantins na defesa do livre exercício profissional dos quase 13 mil advogados e advogadas tocantinenses e, sobretudo, a luta pelo respeito inegociável às prerrogativas da advocacia. Comemoramos hoje os 35 anos da OAB Tocantins da forma mais intensa e viva que se poderia, defendendo irrestritamente os direitos profissionais da classe e lutando de maneira incondicional e destemida para preservação das prerrogativas da advocacia, que é nossa prioridade”, reforçou Gedeon Pitaluga em frente à delegacia de Polícia Civil em Palmas após o depoimento.

Neste dia 1º de abril, data em que a OAB Tocantins comemora 35 anos, o presidente da OAB Tocantins disse ter feito uma de suas mais importantes defesas às prerrogativas da advocacia.

“Tentam calar não só a OAB Tocantins, mas também toda a advocacia tocantinense das mais diversas formas, como fizeram diversas vezes ao longo da história. Quando se ataca a advocacia, ataca-se também a cidadania, o respeito às leis, a ampla defesa e toda a sociedade. Hoje querem calar um advogado, a OAB-TO, amanhã o cidadão, a cidadã e a cidadania”, frisou Gedeon Pitaluga.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.