Privatização

Gaguim diz que venda da Eletrobras garante R$ 20 bilhões ao Tocantins na próxima década

Recursos serão investidos em várias obras estruturantes, diz o deputado.

Por Redação
Comentários (0)

22/06/2021 09h21 - Atualizado há 7 meses
Carlos Gaguim é vice-líder do governo na Câmara

A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (21) a Medida Provisória 1031/2021, que abre caminho para a privatização da Eletrobras. Agora, o texto vai à sanção presidencial. Do Tocantins, apenas o deputado federal Célio Moura (PT) votou contra a medida.

O vice-líder do governo no Congresso Nacional, deputado Carlos Gaguim, disse que a aprovação garante R$ 20 bilhões em investimentos para o estado do Tocantins nos próximos 10 anos. Segundo ele, os valores já estão previstos na MP. A Eletrobras é vinculada ao Ministério de Minas e Energia e responde por 30% da energia gerada no Brasil.

A MP prevê a implantação de PCHs (Pequenas Centrais Hidroelétricas), gasoduto, termoelétrica, revitalização do Rio Tocantins para que seja navegável e utilizado no transporte de cargas, e a construção do porto de Praia Norte, no Bico do Papagaio, que será um importante polo para de escoamento da produção agrícola do Tocantins, Maranhão, Mato Grosso e sul do Pará. 

Para Gaguim, essa aprovação é histórica e muito importante para o Tocantins. “Essas obras devem ter o processo licitatório iniciado no próximo ano e, quando concluídas, vão representar, na prática, mais emprego, mais renda, mais oportunidade e, consequentemente, uma economia mais pujante e com mais qualidade de vida para todos os tocantinenses”, disse o deputado.

Gaguim acrescentou que os recursos foram garantidos graças à sua articulação e também do senador Eduardo Gomes, líder do governo no Senado, bem como o apoio do deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), relator da Medida Provisória, e do governador Mauro Carlesse.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.