Denúncia anônima

Gestão da prefeita de Gurupi é alvo de inquérito do MPTO por suspeita de nepotismo e improbidade

Documento cita a nomeação de diversos parentes de políticos da cidade.

Por Elias Viana 1.141
Comentários (0)

05/04/2024 17h55 - Atualizado há 3 meses
Prefeita de Gurupi Josi Nunes, do União Brasil (UB)

Notícias do Tocantins – O Ministério Público do Tocantins (MPTO) instaurou um Inquérito Civil Público para investigar possível prática de nepotismo no âmbito do Município de Gurupi. A investigação teve início após uma denúncia anônima que levantou suspeitas sobre nomeações realizadas pela prefeita Josi Nunes, do União Brasil.

A portaria do inquérito cita parentes de figuras políticas que teriam sido nomeados em cargos da administração municipal, incluindo dois sobrinhos do vereador Cézar da Farmácia; a esposa do presidente da Fundação Universidade de Gurupi (Unirg), nomeada na Câmara Municipal; uma irmã da filha da prefeita e o esposo da Secretária de Cultura, que estaria nomeado na própria pasta.

O MPTO destaca que a prática de nepotismo atenta contra os princípios da administração pública e eventualmente pode caracterizar ato de improbidade administrativa.

Como parte das providências adotadas, o Ministério Público requisitou informações à Câmara de Vereadores, Universidade de Gurupi e à Prefeitura da cidade. Todos terão um prazo de 15 dias para informar se as pessoas mencionadas estão nomeadas em cargos públicos.

Em caso afirmativo, os órgãos deverão informar o cargo ocupado e a lotação, encaminhar a cópia do respectivo ato de nomeação, indicando os requisitos legais para provimento do cargo em questão ou o contrato temporário e sua lei autorizativa, além de disponibilizar cópias dos currículos dos envolvidos, com o objetivo de avaliar a capacidade técnica para o desempenho das funções.

O QUE DIZ A PREFEITURA?

"Sobre matéria relacionada à prefeita Josi Nunes, cabe esclarecer que: 

1 - Nenhum dos casos citados na reportagem se enquadra em situação prevista em Lei acerca de Nepotismo, portanto, a denúncia é inconsistente e busca apenas criar uma narrativa para gerar manchete negativa contra a prefeita Josi Nunes. 

2 - Toda a documentação solicitada pelo Ministério Público já foi encaminhada e comprova a versão apresentada pela Gestão Municipal, demonstrando a realidade dos fatos, diferente do apresentado na “denúncia anônima” citada na matéria. 

3 - Em virtude de ser ano eleitoral, é comum a utilização das chamadas “denúncias anônimas” visando criar fatos para denegrir a imagem de pessoas como a prefeita Josi Nunes, se utilizando de situações que não tem o objetivo de contribuir com a melhora na qualidade de vida da população de Gurupí, mas apenas tumultuar o processo. No entanto, fatos como este em desconexão com a verdade não costumam prosperar. 

Secretaria de Comunicação

Prefeitura de Gurupi"

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.