Educação com segurança

Gestores são orientados após ameaça de ataque em escolas; Polícia Civil adota medidas

Polícia prometeu reforçar a segurança dentro das escolas.

Por Redação 909
Comentários (0)

03/02/2022 08h30 - Atualizado há 6 meses
Reunião entre membros da Segurança Pública e gestores escolares

A  Polícia Civil do Tocantins se reuniu, nessa quarta-feira (2), com representantes das redes municipais, estaduais e privadas de educação, a fim de prestar esclarecimentos relacionados à ameaça de atentado contra escolas de Palmas, que foi desarticulada pela polícia na última segunda-feira (31). A Secretaria da Segurança Pública tranquilizou os gestores e explicou que a polícia considera o caso de forma isolada.

Na oportunidade, o delegado-chefe da 1ª Divisão Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), Lucas Brito, responsável pela investigação, esclareceu que o inquérito segue para conclusão e todos os suspeitos estão apreendidos à disposição da justiça. “Durante a investigação, foi possível chegar aos suspeitos de forma antecipada, impedindo qualquer possibilidade”, destacou.

Conforme a Polícia Civil, o episódio foi criteriosamente acompanhado e os suspeitos estavam sob permanente monitoramento desde novembro de 2021. “Solicitamos agora a todos que se tranquilizem e não disseminem notícias de fontes não oficiais em grupos de aplicativos de mensagens ou redes sociais, uma vez que, essas atitudes atrapalham o trabalho da polícia e ainda acabam gerando pânico”, ressaltou o delegado-geral Claudemir Luiz Ferreira.

VEJA MAIS

Medidas de Segurança 

Entre as medidas tomadas durante a reunião estão o reforço de segurança dentro das escolas, por meio da aproximação da Polícia Civil e Polícia Comunitária. A Superintendente de Segurança Integrada da SSP, Fátima Holanda, destacou que as ações serão tomadas de forma imediata.

“A Polícia Civil conta hoje com a Escola Superior de Polícia (Espol), estamos formatando um projeto para a realização de palestras preventivas sobre bullying, que serão ofertadas por policiais civis e também a atuação de forma direta com toda a comunidade escolar".

A SSP também estuda medidas para a criação de uma política estadual de segurança, além da criação de mecanismos de reação à violência nas escolas, a fim de garantir segurança aos estudantes e profissionais da educação.

O secretário de Segurança Pública, Wlademir Costa, lembrou ainda que a segurança pública é feita por toda a sociedade. “As medidas começam dentro da nossa casa, monitorando o que nossos filhos estão vendo, que tipo de conteúdo estão consumindo e até mesmo com quem estão conversando, a responsabilidade é de todos nós. Precisamos unir esforços para garantir uma melhor segurança para todos”, destacou.

Participaram da reunião

A secretária municipal de Educação de Palmas, Cleizenir Divina dos Santos; a diretora do Colégio Marista de Palmas, Heliane Concesso Pereira Borges; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Escolas Particulares de Palmas (Sintepp-TO), Professor Aníbal Parente Fontoura; o delegado-chefe da Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), Afonso José Azevedo de Lyra Filho; o delegado-chefe da 1ª Divisão Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC-Palmas), Lucas Brito; a superintendente de Avaliação e Desempenho Educacional da Semed-Palmas, Anice de Souza Moura. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.