Tocantins

Governo cria comissão para analisar viabilidade do concurso da educação; MPTO quer 5.644 vagas

Até novembro de 2018, os contratos temporários da educação eram 42,40% do quadro.

Por Agnaldo Araujo 2.927
Comentários (0)

07/11/2019 16h19 - Atualizado há 1 semana
Educação está há 10 anos sem concurso

O Governo do Estado instituiu uma comissão responsável por analisar a viabilidade de realização de concurso público para o provimento de cargos na educação básica. O último certame foi realizado ainda no ano de 2009.

O ato de nomeação da comissão foi publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (06), assinado pelo secretário da Administração (Secad), Edson Cabral de Oliveira, e secretária da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Adriana da Costa Pereira Aguiar.

Em setembro deste ano, o Ministério Público do Tocantins (MPTO) ajuizou ação na Justiça contra o Estado cobrando a realização do concurso com 5.644 vagas no prazo máximo de 6 meses.

A comissão é composta por seis integrantes, tendo como presidente Maria Luiza Gomes de Aguiar. Os demais são: José Wellyngton Noronha Aguiar, Nayane Cirqueira Garcia Godinho, Giordano Bruno Gomes Milhomem Reis, Luciano Gomes dos Santos e Aldeniza de Souza Moura.

Na ação ajuizada em setembro deste ano, o MPTO afirma que o Tocantins está há 10 anos sem concurso na educação e a situação se agrava em virtude do número excessivo de contratos temporários.

Até novembro de 2018, segundo o apurado pela 9ª Promotoria de Justiça da Capital, a rede estadual de ensino contava com 6.673 contratos temporários, o que representava 42,40% do quadro funcional.

+ MPTO cobra na justiça concurso com 5.644 vagas para educação do Tocantins em até seis meses

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.