Palmeirópolis

Governo faz estudos para implantar mais 33 Colégios Militares, diz Carlesse ao lançar nova unidade

Já são mais de oito mil estudantes matriculados nas unidades militares.

Por Redação 838
Comentários (0)

10/09/2019 07h19 - Atualizado há 6 dias
Colégio Militar Unidade - Xll, na cidade de Palmeirópolis, no sul do Tocantins

O governador Mauro Carlesse lançou nesta segunda-feira (9) o Colégio Militar Unidade - Xll,  na cidade de Palmeirópolis, região sul do Tocantins. A solenidade foi realizada na Escola Estadual Professora Maria Guedes, que incorporou a décima unidade escolar militar do Estado.

Com a implantação desse colégio já são mais de oito mil estudantes matriculados nas unidades militares, ofertando ensino regular e cursos técnicos de acordo com a hierarquia, disciplina, civismo e patriotismo, inerentes à formação militar.

“A ampliação de oportunidades para os jovens tem sido um grande foco dessa gestão, e essa parceria com a Polícia Militar vai ajudar a desenvolver o aprendizado, já que os educadores poderão focar apenas no aspecto pedagógico", frisou a secretária da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar.

Segundo Carlesse, o Colégio é uma solicitação da comunidade que vai favorecer o crescimento da educação no município e que a meta é implantar mais unidades. "Já está em estudo à implantação de mais 33 colégios militares. Eles associam a formação com disciplina, é isso que queremos e os nossos servidores estão comprometidos com esse projeto educacional", ressaltou.

O prefeito de Palmeirópolis, Fábio Vaz, destacou o comprometimento do governador com a região sul do Estado e a importância do Colégio Militar. "É uma honra para a nossa cidade receber essa unidade educacional, que certamente vai favorecer toda a região. O governador Carlesse é um pai para a região sul do Estado, que ao longo dos anos sempre foi relevada pelo poder público Estadual", revelou.

O comandante-geral da PM, coronel Jaizon Veras, afirmou que a parceria entre a Secretaria da Educação e a Polícia Militar é exitosa em diversos municípios do Estado. “Por meio dessa parceria está sendo possível ofertar um ensino de qualidade, aliado à hierarquia e disciplina militar", disse.

O empresário Edson Reis, um dos entusiastas da implantação do Colégio Militar, destacou a agilidade como foi atendido o pleito. "Me surpreendeu a rapidez com esse pleito foi atendido e tenho certeza que essa unidade será um marco para a cidade de Palmeirópolis".

Beneficiários 

A estudante Karina Monteiro de Jesus está matriculada na unidade escolar há três anos e está cursando o 8° ano do ensino fundamental. Ela destacou a principal mudança identificada após a escola ter se tornado militar, em agosto. "Temos mais disciplina e, agora, conseguimos aproveitar melhor as aulas, pois os alunos estão mais focados. Sobra até tempo para os professores fazerem revisão", ressaltou. 

Judite Ferreira de Assis é mãe de Éder de Assis Viana, aluno do 8º ano, e, de acordo com ela, já foi possível ver mudanças no comportamentp do filho. "Ele passou a ter um maior censo de responsabilidade com as atividades dele e  mais respeito dentro de casa. Apesar de pouco tempo já vejo toda essa diferença", ressaltou.

A professora de língua portuguesa, Alexsandra Mendes Pereira, atua na unidade escolar desde 2010 e destacou que com a mudança está sendo possível fazer um maior aproveitamento do tempo. "Quando entro na sala de aula, os alunos já estão esperando pelas aulas, o que facilita o cumprimento da grade curricular, melhora o aprendizado, o que ainda nos permite fazer revisão do conteúdo", apontou. 

O estudante Felipe Taveira Rodrigues, do 9º ano, destacou a organização e a disciplina como uma nova realidade da unidade escolar, que reflete diretamente no aprendizado. “Estou na escola há quatro anos e, agora, com a escola militar, está bem melhor para o estudo, o tempo está sendo melhor aproveitado. O professor chega e dá aula e a gente consegue absorver muito mais o conteúdo”, apontou. 

Além de Palmeirópolis, as outras unidades de colégios militares estão presentes nos municípios de Palmas (unidades I e II), Araguaína (unidade III), Arraias (unidade IV), Paraíso (unidade V), Araguatins (unidade VI), Gurupi (unidade VII), Guaraí (unidade VIII), Porto Nacional (unidade IX), Colinas (unidade X) e Augustinópolis (unidade XI).  

Histórico da Escola

A Escola Estadual Professora Maria Guedes foi criada em 1958, com o nome de Escola Municipal da Fazenda Itabaiana. No ano de 1976, esta unidade passou a se chamar Escola Estadual de 1º Grau de Palmeirópolis, unificando Ginásio e Primário, e se desligando definitivamente de Paranã.

Em 1982, criou-se 2º Grau, hoje ensino médio, com o curso de Técnico em Contabilidade. Já na jurisdição do Tocantins, a unidade passou a ser nominada como Colégio Estadual de Palmeirópolis. Por fim, em julho de 2015, em homenagem a uma de suas primeiras educadoras, recebeu o nome de Escola Estadual Professora Maria Guedes.

Hoje, a unidade escolar que passa a ser denominada como Colégio Militar Unidade XII – Professora Maria Guedes, possui cerca de 490 alunos matriculados e 43 servidores.

Antiga Escola Professora Maria Guedes possui cerca de 490 alunos matriculados e 43 servidores

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.