Segurança pública

Governo paga mais de R$ 1 milhão em indenizações para delegados e convoca escrivães

Polícia Civil também recebeu novos armamentos.

Por Redação 826
Comentários (0)

10/11/2020 17h27 - Atualizado há 2 meses
Encontro no Palácio Araguaia

O governador Mauro Carlesse autorizou, na manhã desta terça-feira (10), o pagamento de indenizações por cumulação de responsabilidade aos delegados da Polícia Civil do Tocantins em um montante superior a R$ 1 milhão.

No encontro, que reuniu representantes da categoria no Palácio Araguaia, também foram entregues novos armamentos para o efetivo da segurança pública do Estado.

As indenizações pagas na data de hoje fazem parte de uma gratificação por cumulação de funções dos delegados que atuam em mais de uma cidade. Desde julho de 2020, esses pagamentos vêm ocorrendo regularmente e, agora, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública, quitou as indenizações do primeiro semestre de 2020. 

Nossa obrigação não é agradar ninguém, é servir, mas fazer certo. Sem exagero, tudo dentro da legalidade. Ainda temos muitas demandas a serem corrigidas. Temos que ter uma polícia contente, feliz, determinada e bem equipada. Não podemos deixar a nossa comunidade desamparada. Temos que valorizar nossos servidores, pagar salários em dia, mantê-los entusiasmados com o trabalho, pois isso reflete no serviço à nossa população tocantinense”, ponderou o governador.

O secretário de Estado da Segurança Pública (SSP), Cristiano Sampaio, explicou que a atual gestão assumiu que havia um passivo nos pagamentos das indenizações desde a gestão anterior. “Desde 2019 para cá, nós não só atualizamos o valor das indenizações, que está em R$ 5.200, como começamos a pagar o atrasado. Estancamos o problema e, desde julho para cá, isso vem sendo pago religiosamente todo mês junto com a folha”, destacou. 

Ainda segundo o secretário, até o início de 2021, o passivo deve ser quitado. “Vamos conseguir agora, de uma única vez, pagar um terço do que se deve, e a gente pretende, no início do ano, pagar os dois terços que restam. Então, é R$ 1 milhão para que se pague parte do passivo e, com a certeza, a gente consegue manter o pagamento em dia e recuperar as parcelas que ficaram para trás”, explicou o secretário Cristiano Sampaio.

Gratificações

O delegado Rafael Santos Silva, que responde pela 8ª Delegacia Regional da Polícia Civil (DRPC) em Dianópolis, agradeceu pelo reconhecimento da categoria, a partir dos pagamentos das indenizações que estavam em atraso.

“Esse é um aspecto fundamental, como o governador destacou na nossa última reunião, que a marca da gestão dele é o salário em dia, e isso é um direito do servidor que por ele trabalhou. E o adimplemento dos atrasados de janeiro até março vai ser excepcional, um incentivo para que os policiais desempenhem suas funções com excelência. É uma notícia muito boa. Vai trazendo ânimos aos colegas e sem dúvida nenhuma vai continuar consolidando o trabalho da Polícia Civil”, afirmou o delegado.

Armamento entregue

Armamentos

Durante a cerimônia, foram entregues 272 pistolas da marca austríaca Glock, modelo que é referência para as forças policiais do mundo inteiro em qualidade e segurança, além de 20 novas carabinas calibre 5,56, da marca brasileira Imbel.

Rildo Barreira, delegado de Polícia Civil e diretor do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), apresentou mais detalhes sobre o uso dos novos armamentos. Segundo ele, a pistola é utilizada pelas polícias nacionais e internacionais devido à segurança que ela oferece aos operadores durante seu manuseio. “A pistola é utilizada pelo policial civil em seu dia a dia e como é uma arma compacta e de fácil transporte, usa-se em qualquer operação”, explicou.

O delegado do Gote também comentou sobre as novas carabinas. “Elas são usadas com mais frequências em cumprimentos de mandados de prisão de alto risco, confrontos contra quadrilhas de assalto a bancos, a traficantes, a disparo em rodovia, pneu de veículos, quando se necessita de tiros de precisão”, afirmou.

Por sua vez, o delegado Rafael Santos Silva também falou sobre o novo armamento. “Uma polícia bem equipada é uma polícia que vai ter uma atuação melhor. Um armamento novo, reconhecido internacionalmente, vai trazer uma maior segurança ao policial. Quando tiver que usar a arma legalmente, dentro das condições que a lei determina, sendo para sua defesa, para defesa do patrimônio ou vida de terceiros da sociedade, que é a atividade fim da Polícia Civil, ele vai ter segurança de contar com uma arma que realmente funciona, um armamento de qualidade superior mesmo. Isso também é uma forma de incentivo do trabalho policial. Ele se sente reconhecido quando tem equipamentos de qualidade, de padrão internacional a sua disposição para o trabalho”, ponderou o delegado.

Nomeação de novos escrivães

Ainda durante a solenidade, o governador Mauro Carlesse aproveitou o momento com a categoria para anunciar a convocação de mais aprovados no concurso da Polícia Civil, com a chamada de 12 novos escrivães para atuarem em delegacias de polícia de todo o Estado.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.