Governo vai investir R$ 2,7 bilhões em pacto para alfabetizar crianças até os 8 anos

Por Redação AF
Comentários (0)

09/11/2012 07h28 - Atualizado há 1 mês
<div style="text-align: justify;"> <span style="font-size:14px;">O governo federal vai investir R$ 2,7 bilh&otilde;es nos pr&oacute;ximos dois anos para que as crian&ccedil;as brasileiras sejam plenamente alfabetizadas em l&iacute;ngua portuguesa e matem&aacute;tica at&eacute; os 8 anos de idade, ao final do terceiro ano do ensino fundamental. O investimento faz parte do Pacto Nacional pela Alfabetiza&ccedil;&atilde;o na Idade Certa lan&ccedil;ado hoje (8) pela presidenta Dilma Rousseff no Pal&aacute;cio do Planalto.<br /> <br /> De acordo com o ministro da Educa&ccedil;&atilde;o, Aloizio Mercadante, a m&eacute;dia nacional de crian&ccedil;as n&atilde;o alfabetizadas aos oito anos chega a 15,2%. Essa taxa alcan&ccedil;a &iacute;ndices ainda maiores e, em alguns casos chega a dobrar, em estados como Maranh&atilde;o (34%) e Alagoas (35%). A menor taxa &eacute; registrada na Regi&atilde;o Sul, com o &iacute;ndice de 4,9% de crian&ccedil;as n&atilde;o alfabetizadas. &ldquo;Considero esse programa a prioridade das prioridades do MEC. &Eacute; o maior desafio hist&oacute;rico e que esse pa&iacute;s deveria colocar no topo de agenda de todos os gestores do Brasil&rdquo;, assegurou Mercadante.<br /> <br /> O ministro destacou que 8 milh&otilde;es de crian&ccedil;as est&atilde;o inseridas nesse primeiro ciclo de alfabetiza&ccedil;&atilde;o. Ainda segundo ele, o preju&iacute;zo de uma crian&ccedil;a que n&atilde;o &eacute; alfabetizada no per&iacute;odo certo pode se estender a outras etapas do ensino.<br /> <br /> Entre os objetivos da pasta est&aacute; o de garantir a alfabetiza&ccedil;&atilde;o e assim evitar a futura reprova&ccedil;&atilde;o de alunos. Segundo o ministro, o impacto da reprova&ccedil;&atilde;o de alunos, em toda a educa&ccedil;&atilde;o b&aacute;sica, vai de R$ 7 bilh&otilde;es a R$ 9 bilh&otilde;es.<br /> <br /> Ao todo, 5.270 munic&iacute;pios e todas as 27 unidades federativas j&aacute; aderiram ao pacto, que envolve a capacita&ccedil;&atilde;o de 360 mil professores alfabetizadores. Trinta e seis universidades p&uacute;blicas v&atilde;o preparar cursos de 200 horas para uniformizar procedimentos educacionais em todo pa&iacute;s. Os recursos investidos no pacto tamb&eacute;m v&atilde;o garantir uma bolsa de R$ 750 mensais aos orientadores, que v&atilde;o capacitar os professores alfabetizadores.<br /> <br /> Com o pacto, o Minist&eacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o vai distribuir 26,5 milh&otilde;es de livros did&aacute;ticos nas escolas de ensino regular e do campo, al&eacute;m de 4,6 milh&otilde;es de dicion&aacute;rios, 10,7 milh&otilde;es de obras de literatura e 17,3 milh&otilde;es de livros paradid&aacute;ticos.<br /> <br /> Para mensurar os resultados do pacto entre as crian&ccedil;as brasileiras, o MEC vai implementar duas avalia&ccedil;&otilde;es. Ao final do 2&ordm; ano, ser&aacute; aplicada a nova vers&atilde;o da Provinha Brasil, realizada pelos pr&oacute;prios professores dentro de sala de aula para avaliar os conhecimentos sobre o sistema alfab&eacute;tico da escrita e quais habilidades de leitura as crian&ccedil;as dominam.<br /> <br /> No final do 3&ordm; ano, ser&aacute; aplicada uma nova prova, ainda sem nome, regras ou datas definidas. Essa avalia&ccedil;&atilde;o ficar&aacute; a cargo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais An&iacute;sio Teixeira (Inep).<br /> <br /> Al&eacute;m das medidas anunciadas, a pasta vai investir R$ 500 milh&otilde;es em premia&ccedil;&atilde;o para as melhores experi&ecirc;ncias de alfabetiza&ccedil;&atilde;o. Para Mercadante, as a&ccedil;&otilde;es do pacto estimulam os professores a voltarem a atuar na profiss&atilde;o.</span></div>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.