Crime em 2018

Homem que estuprou e matou jovem a pauladas é condenado a mais de 23 anos de prisão

A vítima, Daiane de Oliveira, tinha 19 anos na época.

Por Redação 2.539
Comentários (0)

28/11/2021 18h08 - Atualizado há 1 mês
Cristiano quando foi preso em Tailândia (PA), em agosto de 2018.

O Tribunal do Júri condenou a 23 anos, um mês e 15 dias de prisão, Cristiano Barros de Sousa, pelos crimes de estupro e homicídio qualificado. Segundo a denúncia do Ministério Público do Tocantins (MPTO), o acusado estuprou e matou a pauladas Daiane de Oliveira de Sousa Silva, 19 anos, em 16 de junho de 2018, em Palmas. 

Os crimes ocorreram embaixo da ponte que liga o centro da cidade ao setor Aureny III, próximo ao estádio Nilton Santos.

O MPTO sustentou que “os delitos [homicídio e estupro] foram cometidos mediante dissimulação, na medida em que a vítima foi levada até o local da morte de forma amistosa”.

O Ministério Público argumentou ainda que a agressão ocorreu com a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima, que estava desarmada e a todo o tempo “em poder” do denunciado.

Na denúncia consta também que o acusado matou a vítima para “esconder” o crime de estupro. Segundo o laudo necroscópico, Cristiano golpeou Daiane na cabeça ao menos três vezes com um pedaço de madeira, causando-lhe a morte.

Por essas razões, o Tribunal do Júri decidiu que a pena seria agravada por dissimulação, por usar recurso que dificultou a defesa da vítima, e por cometer um crime para esconder um outro delito.

O julgamento ocorreu na última quinta -feira (28/11), em Palmas.

 

 

 

Daiane tinha 19 anos quando foi morta a pauladas em Palmas.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.