Jovem está em coma

Hospital Municipal de Colinas diz que jovem foi prontamente atendido e explica detalhes do caso

Pai do jovem ficou inconformado e levou o caso ao Ministério Público.

Por Redação 776
Comentários (0)

16/05/2024 14h53 - Atualizado há 1 semana
Marcos Paulo Rocha

Notícias do Tocantins - O Hospital Municipal de Colinas afirmou, por meio de nota enviada ao AF Notícias nesta quinta-feira (16), que o jovem Marcos Paulo Rocha dos Santos, de 23 anos, chegou à emergência da unidade às 02h16 da madrugada de 02 de maio deste ano e foi prontamente atendido pela equipe.

Conforme o hospital, esse atendimento incluiu avaliação dos sinais vitais e cuidados gerais de emergência, com monitorização contínua, acesso venoso e medicações. 

"Após a avaliação completa, como Marcos Paulo Rocha não apresentava sinais de fratura ou lesões graves aparentes, com reflexos fisiológicos, ele foi transferido para leito de observação para acompanhamento", afirma a nota.

“Pela manhã, foi solicitada Tomografia de Crânio para melhor elucidação do quadro e, como o paciente não apresentava melhora, foi solicitada vaga para o Hospital de Referência em Araguaína e, decorrendo o tempo de liberação da vaga, encaminhado para o Hospital Regional de Araguaína”, acrescenta a nota de esclarecimento.

A direção do hospital ressaltou que a unidade é de médio porte e tem trabalhado em favor do bom atendimento e cuidado com todos os pacientes que precisam. “Existem limitações de equipamentos próprios da complexidade do serviço, mas, acima de tudo, buscamos o bem a todos que precisam”, finaliza a nota.

ENTENDA

Ricardo Alves, pai do jovem, relatou que o filho saiu de Palmas com destino a Araguaína, em uma motocicleta, e teria sofrido um acidente de trânsito na madrugada do dia 02 de maio, possivelmente uma colisão com um caminhão.

Marcos Paulo foi socorrido ao Hospital Municipal de Colinas, mas a família alega que a unidade não teria condições de fazer o diagnóstico do jovem e não providenciou sua imediata transferência para outro hospital. 

O pai também contou que os profissionais de saúde especularam sobre embriaguez ou abstinência de entorpecentes, apesar de Marcos Paulo não ser usuário de drogas e nem fazer uso de bebida alcoólica.

Ricardo Alves também afirma que a situação do filho pode ter sido agravada pelo diagnóstico incorreto e demora na aplicação da medicação para o tratamento da lesão. Inconformado, ele fez uma denúncia ao Ministério Público do Tocantins (MPTO).

Atualmente, Marcos Paulo está em coma induzido no Hospital Regional de Araguaína (HRA), com traumatismo craniano.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.