Alívio

Já em solo tocantinense, estudantes vindos do Paraguai testam negativo para coronavírus

Eles ainda devem ficar em isolamento domiciliar por 14 dias.

Por Redação 914
Comentários (0)

20/04/2020 08h54 - Atualizado há 2 anos
Estudantes em Palmas

Alívio e gratidão. Estas foram as palavras mais repetidas pelas dezenas de estudantes que saíram do Paraguai e chegaram ao Tocantins por volta das 23 horas deste domingo (19).

Logo após chegaram em Palmas, os estudantes foram levados diretamente para o Hospital Geral de Palmas (HGP), onde foram submetidos a testes rápidos para possível diagnóstico de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Ao todo, 60 alunos e 4 motoristas passaram pelos testes e nenhum atestou positivo para a doença. “A felicidade é dupla: primeiro por estar de volta, depois por saber que não estou doente”, disse o estudante Walefe Oliveira Bueno, acrescentando que não via a hora de reencontrar a família na cidade de Porto Nacional.

Acompanhada da filha pequena, a estudante Adriele Almeida Parente era só felicidade por poder retornar e rever a família. “Lá estava muito difícil, nós não podíamos sair na rua, o comércio está todo fechado e, por isto, muitos brasileiros que vivem do lado paraguaio estavam tendo dificuldades. Queríamos muito voltar para casa, a gente tentou, mas logo as rodoviárias fecharam e não conseguimos. Agora, graças a Deus, o Governo nos ajudou e até mandou os ônibus para nos buscar”, ressaltou a estudante.

Os alunos conseguiram retornar ao Brasil após o governador Mauro Carlesse solicitar ao Ministério das Relações Exteriores gestão, com o Governo do Paraguai, para assegurar o retorno de tocantinenses que estudam no Paraguai e na Bolívia, além de colocar à disposição dos estudantes os meios necessários para que pudessem retornar ao Estado. Outros tocantinenses que ainda estão na Bolívia devem retornar ainda nesta semana.

Nós já tínhamos buscado todas as formas de voltar para cá. Estou imensamente agradecido por este milagre que o governador [Mauro Carlesse], o senador [Eduardo Gomes] e o deputado [Carlos Gaguim] fizeram. A gente não tem nem como agradecer. Se ficássemos mais tempo lá tenho certeza que não iríamos aguentar”, disse o estudante do 5º período de Medicina, Victor Ataídes Pereira Cordeiro, que vai reencontrar a família no município de São Miguel, no Bico do Papagaio.

Quem também comemorou o retorno ao Tocantins e o resultado negativo do teste rápido foi a estudante Isabel Cristina, que desde o dia 10 de março aguardava por uma solução para conseguir voltar para a cidade de Aguiarnópolis. “Estou muito feliz porque meu teste deu negativo. Eu já desconfiava que estava tudo bem, porque no Paraguai estávamos cumprindo uma quarentena rigorosa e porque não tenho sintomas, mas ter a certeza disso é um alívio”, disse.

Saúde

A equipe da Secretaria de Estado da Saúde (SES) montou uma estrutura para receber os repatriados com a máxima agilidade e qualidade. Conforme desciam dos ônibus, os alunos receberam uma senha, depois era feito o cadastro e eles preencheram a ficha de isolamento, logo depois foi feito o teste rápido, com resultado em 15 minutos.

Conforme foram sendo liberados dos testes, que foram concluídos às 2:30 da madrugada desta segunda-feira (20), os estudantes se organizaram nos micro-ônibus que os levaram para suas cidades.

Nós já estamos comunicando aos municípios que estes estudantes estão retornando e que eles devem ser monitorados por 14 dias”, explicou Perciliana Bezerra Carvalho, superintendente de Vigilância em Saúde.

Apoio

A ação contou com apoio da Polícia Militar, que fez a escolta dos ônibus quando estes chegaram a Palmas, e da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), que forneceu micro-ônibus para levarem os estudantes da Capital até suas cidades de origem.

Eles ainda ficarão isolados
Alunos fazendo teste rápido

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.