Pesquisa irregular

Justiça barra divulgação de pesquisa de instituto por não atender legislação

Por Redação AF
Comentários (0)

01/10/2016 15h21 - Atualizado há 6 dias
A Justiça barrou a divulgação da segunda rodada de pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Skala em Araguaína (TO), em decisão liminar proferida nesta sexta-feira (30/9), por suspeitas de irregularidades. A representação foi movida pela Coligação Unidos Por Araguaína, da candidata a prefeita Valderez Castelo Branco (PP), alegando que no registro da pesquisa junto ao TRE-TO não havia indicação do valor estimado pelo serviço, o que é obrigatório segundo a Resolução 23453/2015 do TSE. Conforme o juiz Sérgio Aparecido Paio, verifica-se a ocorrência de pesquisa eleitoral irregular diante da ausência de indicação do valor estimado pela parte representada, o que caracteriza inequívoca violação à legislação eleitoral. Diante disso, o magistrado determinou a suspensão da veiculação da pesquisa sob pena de incorrer em crime de desobediência. Na decisão, o juiz determina que sejam notificadas as emissoras de rádio e televisão, bem como as coligações para que se abstenham de divulgar da referida pesquisa, de nº TO-07740/2016.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.