Corrida presidencial

Kátia votará em branco, mas apoiará bons projetos independente de quem for eleito

A senadora disse que manterá postura neutra em relação à disputa do segundo turno.

Por Redação
Comentários (0)

24/10/2018 16h37 - Atualizado há 6 meses
Kátia Abreu fez o primeiro pronunciamento após a disputa eleitoral

A senadora Kátia Abreu (PDT-TO) afirmou nesta quarta-feira (24) que terá postura independente nas votações dos próximos quatro anos e, independentemente do novo presidente da República eleito, apoiará projetos que tragam bem-estar e felicidade à população.

Kátia Abreu, cujo mandato de senadora tem duração até 2023, fez nesta manhã seu primeiro pronunciamento depois de disputar a vice-presidência da República na chapa de Ciro Gomes (PDT).

“Se o Governo que ganhar as eleições trouxer para esta Casa matérias importantes para a felicidade e bem-estar da população, na sua grande maioria, conte com Kátia Abreu. Se for contra o bem-estar, se for contra a felicidade das pessoas, não conte com Kátia Abreu. Não tem cargo, não tem dinheiro, não tem posição que me compre ou me demova”, disse a parlamentar.

A parlamentar reiterou que manterá postura neutra em relação à disputa do segundo turno das eleições presidenciais. Segundo Kátia, o projeto do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, e do candidato do PT, Fernando Haddad, não a convenceram. “Eu não vou dar o meu voto para um projeto em que eu não acredito”, afirmou durante o pronunciamento.

"Eu votarei em branco”, disse. “Não aconselho isso à população. Que cada um faça as suas escolhas. Mas, como Senadora que ficará aqui por quatro anos, que tem a obrigação de fiscalizar o Executivo, se nenhum dos dois projetos calam no meu coração, eu me dou o direito de ficar neutra, independente e aguerrida na defesa das causas do povo brasileiro", completou.

Kátia Abreu disse ainda que atuará firmemente em busca de mecanismos que inibam, punam e combatam a corrupção, um dos temas que, segundo ela, mais preocupam a sociedade.

"Serei uma grande combatente da corrupção. Não é acusando as pessoas, colocando o dedo no nariz de ninguém, mas aprovando matérias e regulamentos que possam reter, conter, punir a corrupção no País. A isso eu quero me dedicar nesses próximos quatro anos”, afirmou Kátia Abreu.

Comentários (0)

Mais Notícias

'Tudo Errado'

Autor de novelas da Globo vai produzir filme em cidades histórias do Tocantins

As gravações do filme estão previstas para junho de 2020. A protagonista será a atriz global Bella Piero.

Supostas ofensas

Juiz decreta prisão do pastor Nelcivan por tempo indeterminado no Tocantins

O pedido de prisão do pastor foi feito pela Polícia Militar do Tocantins no dia 25 de abril deste ano.

Novo decreto

Porte de arma é liberado para todos os advogados; OAB-TO avalia como vitória

A profissão foi inserida entre as atividades de risco que autorizam o porte.

Operação Catarse

Deic descobre mais quatro servidores fantasmas em Araguaína, um é empresário

Três homens e uma mulher estariam recebendo salários oriundos de dois gabinetes.

Jurista

Cadeira do Tocantins na Academia Brasileira de Direito ficará com Márlon Reis

Reis é tocantinense natural de Pedro Afonso, tem 49 anos e foi candidato a governador.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.