Projeto

Lago Azul recebe 10 mil peixes e Dimas autoriza pesca esportiva em Araguaína; predatória é proibida

Dimas assinou o Decreto Municipal nº 161 que proíbe a pesca predatória no local.

Por Redação 7.234
Comentários (0)

12/08/2019 15h38 - Atualizado há 1 semana
Lago Azul em Araguaína

A primeira soltura com 10 mil alevinos da espécie caranha dos 200 mil que serão reintroduzidos no Lago Azul, em Araguaína, foi realizada na manhã desta segunda-feira (12).

Alunos da Escola Municipal Joaquim Carlos Sabino participaram da ação que faz parte do Projeto Lago Vivo. O objetivo é devolver ao Lago Azul espécies extintas há 40 anos após a construção da Barragem do Corujão.

Um dos alunos foi o Pedro Medeiros Alencar, do 5º ano. Para ele, foi gratificante soltar os peixes em defesa da natureza. “A gente depois pode utilizar o lago de forma segura, é muito bom. Se as pessoas não desmatar mais poderemos vir pescar”, disse. O envolvimento das crianças na soltura dos peixes buscou a conscientização ambiental também das futuras gerações.

Pesca somente esportiva

Para a proteção da fauna aquática do Lago Azul, o prefeito Ronaldo Dimas assinou durante o evento o Decreto Municipal nº 161, que proíbe a pesca predatória no local. “O decreto permite apenas a pesca esportiva, que nos ajudará para que tenhamos um turismo intenso. O documento visa garantir o pesque e solte, mas o pescador deve ser cadastrado na Prefeitura”, frisou Dimas.

O prefeito acrescentou que os interessados devem procurar a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente para obter a Carteira de Pescador Esportivo do Lago Azul.

Monitoramento

Segundo o biólogo Aníbal Souza Neto, a próxima etapa após a soltura é o monitoramento das populações de peixes. “Apesar de serem espécies naturais, iremos fazer laudos técnicos para poder nos basear para as próximas solturas”, informou.

Ainda segundo Neto, esses peixes terão um papel fundamental dentro da cadeia alimentar e do ambiente natural. “Muitos deles são espécies que se alimentam de detritos no fundo do lago, ajudando também a proliferar outras espécies. Estamos buscando o perfeito equilíbrio natural do lago fazendo a reintrodução desses peixes”, concluiu.

Qualidade da água 

O secretário municipal do Meio Ambiente, Júnior Marzola, explicou que o Laboratório das Águas deverá iniciar as análises da água do Lago Azul em 90 dias. “Na semana passada, foi realizada a licitação e vamos dar a ordem de serviço hoje. Mas para os peixes não existe problema nenhum, as análises são para uso humano”, assegurou.

Soltura dos peixes
Pedro Medeiros Alencar
Prefeito Ronaldo Dimas assinando o decreto

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.