Dona Regina

Maior maternidade do Tocantins entra em colapso pela 2ª vez; MPTO oficia secretário

O órgão cobrou explicações ao secretário de Saúde do Estado.

Por Redação 938
Comentários (0)

13/04/2021 08h29 - Atualizado há 4 semanas
Hospital e Maternidade Dona Regina

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) requisitou ao secretário estadual da Saúde, nesta segunda-feira (12), informações sobre a causa do recente colapso do setor de parto do Hospital e Maternidade Dona Regina e sobre as providências para sanar o problema.

Segundo reclamação formalizada ao MPTO, na madrugada do último dia 09, para que um parto do tipo cesariana pudesse ser realizado, bebês que se encontravam em incubadoras na sala cirúrgica à espera de transferência para UTI precisaram ser removidos para o corredor da unidade hospitalar.

No relato, foi informado que 11 bebês aguardam vagas de UTI e que gestantes foram encaminhadas para a Maternidade de Porto Nacional. Este teria sido o segundo episódio de colapso no Hospital e Maternidade Dona Regina em menos de 30 dias.

Diante do fato noticiado, o promotor de Justiça Thiago Ribeiro Franco Vilela requereu que o secretário informe o motivo do colapso no setor de parto; quantas salas de UTI no Hospital e Maternidade Dona Regina estão em funcionamento e qual a capacidade de atendimento destas salas; e quais providências estão sendo tomadas pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) para solucionar o problema gerador da situação de colapso.

As informações deverão ser prestadas no prazo de até 15 dias.

As informações são do MPTO.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.