Eleição suplementar

Mandato de apenas 10 meses atrai três candidatos a prefeito em pequena cidade do Tocantins

A votação será no dia 2 de fevereiro e a diplomação ocorrerá até o dia 14 de fevereiro

Por Redação 1.062
Comentários (0)

08/01/2020 09h54 - Atualizado há 8 meses
Urna eletrônica

Com eleição marcada para o próximo dia 2 de fevereiro, três candidatos solicitaram registro de candidatura para disputar o cargo de prefeito no pleito suplementar de Pugmil, município tocantinense às margens da BR-153 com cerca de 2.600 habitantes.

Para o cargo de prefeito, se cadastraram junto ao cartório da 7ª Zona Eleitoral os candidatos Dircineu Francisco Bolina (PSDB), Nazaré Amâncio de Souza (Cidadania) e Valmor Hagestedt (PSB).

Conforme o calendário eleitoral, o prazo para apresentar impugnação às candidaturas é de cinco dias após a publicação do edital. Já os pedidos de registro de candidaturas deverão ser julgados até o dia 26 de janeiro.

A votação será no dia 2 de fevereiro e a diplomação ocorrerá até o dia 14 do mesmo mês. Os eleitos ficarão no cargo até o fim de dezembro deste ano, ou seja, um mandato de apenas 10 meses. 

Entenda

A eleição suplementar ocorre em razão da cassação dos diplomas de Maria de Jesus Ribeiro da Silva Mendes e Elton Barros Coelho, eleitos em 2016, em decorrência de captação e gastos ilícitos de recursos e abuso de poder econômico na campanha.

Em 2 de dezembro de 2019 o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) aprovou a Resolução nº 458/2019, que fixou as datas do calendário eleitoral e traz instruções relativas ao pleito.

Para acompanhar a situação das candidaturas clique aqui

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.