Pandemia

Médico tocantinense de 33 anos morre no Paraná por complicações causadas pela Covid-19

Ele era residente em ortopedia e traumatologia e atuava como plantonista em Bocaiúva do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba

Por Redação 2.307
Comentários (0)

22/06/2020 21h30 - Atualizado há 8 meses
Ele é o primeiro médico em atividade a morrer de Covid-19 no Paraná

Após 12 dias de internação, o médico tocantinense Caio Martins Guedes, 33 anos, faleceu por complicações causadas pela Covid-19, na madrugada dessa segunda-feira (22), no Paraná.

Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (TUI) do Hospital Pilar, em Curitiba, e seu quadro de saúde piorou nos últimos dias.

Caio fazia residência em ortopedia e traumatologia no Hospital Angelina Caron e era plantonista em uma instituição de saúde em Bocaiúva do Sul, na região metropolitana de Curitiba.  

Conforme o Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR), o médico é o quarto profissional a perder a vida por causa da Covid-19 no Estado, mas o primeiro que estava no exercício da atividade. O CRM-PR e o Hospital Angelina Caron lamentaram o falecimento do médico. O corpo de Caio foi cremado nesta segunda.  

Confira a nota oficial do CRM-PR:

Nota oficial do CRM-PR

Desde o final de janeiro acompanhamos o esforço das autoridades em obter EPIs em todo o mundo. Aqui no Paraná, principalmente na Grande Curitiba, fiscalizamos vários serviços e, em especial, onde houve apontamentos de médicos. Não evidenciamos falta de EPIs.

Nossa posição é clara sobre médicos no exercício da atividade para enfrentamento da pandemia: somente os habilitados (com CRM) e com o necessário uso de EPIs.

Somos solidários às famílias dos médicos que pereceram pela doença, dentro ou fora do exercício profissional.

Importante destacar que não temos poder de determinar medidas sanitárias. Contudo, dentro das atribuições do CRM-PR, podemos assegurar que tudo faremos.

Nosso portal de emissão de documentos já gerou mais de 200 mil entre certidões, atestados, receitas e pedidos de exames, poupando pacientes de deslocamentos e aumentando a sua segurança. Ainda, realizamos uma série de encontros com todas as especialidades médicas e lançamos a campanha para doenças que não podem esperar.

Nossos funcionários estão em trabalho remoto, mas temos realizado uma série de orientações sobre a Covid 19 desde 20 de março de 2020, com 22 videos que estão no YouTube. Respondemos a mais de 900 indagações e pedidos de pareceres de médicos no Paraná, ao mesmo tempo em que fizemos o registro de mais de 500 profissionais médicos.

Precisamos de união para sair dessa pandemia.

Conselho Regional de Medicina do Paraná

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.