Projeto

No Tocantins, pais voltam à sala de aula para acompanhar os filhos e resultado surpreende

Desenvolvido pela professora Lilian Pires de Oliveira Moura, o projeto vem dando resultados positivos.

Por Redação 747
Comentários (0)

17/06/2019 15h41 - Atualizado há 1 mês
O projeto é realizado no CPM de Guaraí

Um projeto desenvolvido no Colégio da Polícia Militar em Guaraí vem proporcionando ótimos resultados no ensino e na aprendizagem dos estudantes. Um dos destaques é a presença dos pais na escola.

Desenvolvido pela professora de língua portuguesa Lilian Pires de Oliveira Moura, o projeto é intitulado de “Eu motivo, você acompanha, seu filho aprende”, conhecido como “o projeto da Pastinha”.

Como forma de ajudar os alunos que apresentaram dificuldades em leituras e interpretação de textos, foram criadas aulas extras no âmbito do projeto, com atividades diferenciadas para que os estudantes compreendessem melhor os conteúdos. Cada aluno recebeu uma pastinha com novas tarefas ou leituras.

Para que os estudantes se envolvessem mais com as tarefas, a escola realizou reuniões com os pais e organizou aulas especiais para eles, principalmente para aqueles que apresentavam dificuldades de acompanharem as tarefas dos seus filhos. Alguns pais também tiveram aulas de tecnologia e de conteúdos midiáticos de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Com isso, os pais passaram a ajudar mais os filhos e todos foram aprovados. No final do ano, a escola promoveu uma formatura com os alunos, como forma de valorizar o esforço de cada um.

A professora Lilian aponta os resultados. “A aprovação dos alunos que tinham dificuldades, melhor interação da escola com a família e a desenvoltura dos alunos que melhoraram na oratória”, frisou.

Lilian explicou que esse projeto surgiu a partir da necessidade de ajudar os alunos do 6º ao 7º ano do ensino fundamental que tinham dificuldades de aprendizagem. E para envolver os pais nas tarefas da escola, foi realizada, primeiramente, uma palestra motivacional com a presença de psicólogos.

A parte que mais gostei desse projeto foi a sede dos pais de aprenderem alguma coisa. Isso representou uma experiência significativa na vida profissional e foi muito marcante”, comentou.

Este ano, como a unidade escolar passou a ser administrada pela Polícia Militar, a família está mais presente na escola e o projeto continua sendo executado, mas com algumas modificações visando aperfeiçoar a leitura e a produção de textos.

A estudante Maria Eduarda Felipe de Oliveira contou que gostou muito de participar do projeto. “Tirei as dúvidas que tinha, melhorei a leitura e a compreensão dos textos. E foi importante ter os nossos pais presentes na escola”, ressaltou.

O estudante Carlos Eduardo, aluno do 7º ano do ensino fundamental, também comentou sobre o projeto. “Eu aprendi mais, e o que gostei foi ver os meus pais participando das aulas que eram realizadas a noite”, comentou.

ASSUNTOS escola filhos país aula

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.