Estado

Nova portaria endurece medidas de segurança de barragens para evitar desastres no Tocantins

Regulamentação é aplicável a todas as barragens outorgadas ou licenciadas pelo Naturatins.

Por Redação
Comentários (0)

24/06/2024 14h34 - Atualizado há 3 semanas
Barragens devem ser inspecionadas regularmente

Notícias do Tocantins - O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) publicou a portaria nº 100/2024 com atualizações pertinentes à segurança de barragens de usos múltiplos outorgadas e licenciadas pelo instituto no Diário Oficial do Estado (DOE) da sexta-feira (21).

O objetivo do documento é regulamentar as ações relacionadas à segurança de barragens no Tocantins, e se aplica a todas as barragens outorgadas ou licenciadas pelo Naturatins, autarquia estadual responsável pela gestão dos recursos hídricos e ações de segurança de barragens, consoante a Lei Federal nº 14.066/2020.

Conforme explica o gerente de Controle e Uso dos Recursos Hídricos, Mateus Chagas dos Santos, entre os pontos-chave da Portaria estão a classificação de barragens. “As barragens são classificadas por categoria de risco (alto, médio ou baixo) e dano potencial associado (alto, médio ou baixo). Essa classificação é baseada em critérios como características técnicas, métodos construtivos, estado de conservação, idade da barragem e Plano de Segurança da Barragem (PSB), este critério é definido pela resolução nº 143 de 2012, do Conselho Nacional de Recursos Hídricos”, detalhou.

A Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), por meio do Pacto Nacional pela Gestão das Águas – PROGESTÃO III, colocou como meta aos estados a atualização das suas regulamentações referentes a ações de segurança de barragens. “A publicação dessa portaria reflete no cumprimento do Naturatins em relação a esta meta federativa”, destacou o gerente.

Outros aspectos regulamentados pela portaria estão as inspeções de segurança, Plano de Ação de Emergência (PAE) e Revisão Periódica de Segurança de Barragem (RPSB). Alguns documentos só são obrigatórios para as barragens que se enquadram na Política Nacional de Segurança de Barragens, conforme a Lei Federal nº 14.066/2020.

Inspeções de segurança

As barragens devem ser inspecionadas regularmente por uma equipe qualificada para identificar e monitorar anomalias que possam afetar sua segurança. A periodicidade das inspeções varia de acordo com a classificação da barragem.

Plano de Ação de Emergência (PAE)

O PAE é um plano detalhado que define as ações a serem tomadas em caso de acidente ou desastre na barragem. O PAE deve ser elaborado para todas as barragens de médio e alto dano potencial associado, e para barragens de alto risco a critério do Naturatins.

Revisão periódica

A Revisão Periódica de Segurança de Barragem (RPSB) é um estudo realizado a cada 5, 7, 10 ou 12 anos (dependendo da classificação da barragem) para avaliar o estado geral de segurança da barragem e identificar a necessidade de medidas adicionais.

Outras informações importantes da Portaria tratam das definições dos prazos para a elaboração, atualização e revisão do PSB, das inspeções de segurança, do PAE e da RPSB.

“O documento também estabelece as responsabilidades do empreendedor da barragem, do Naturatins e de outros órgãos em relação à segurança das barragens. Se você é responsável por uma barragem no estado do Tocantins, é importante ler atentamente e se certificar de que está cumprindo todas as suas obrigações. Em caso de dúvidas ou informações adicionais, orientamos entrar em contato conosco”, pontuou a engenheira Ambiental, Alynne Alencar, do Setor de Segurança de Barragens.

Confira a íntegra da Portaria nº 100/2024

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.