Advocacia

OAB vai ao CNJ pelo retorno do atendimento presencial à advocacia: 'a justiça não pode parar'

Para o presidente da OAB/TO, Gedeon Pitaluga, a decisão foi fundamental e necessária.

Por Redação
Comentários (0)

07/05/2021 14h30 - Atualizado há 1 mês
Sede da OAB/TO

O Colégio de Presidentes de Seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil aprovou que a entidade envie ao Conselho Nacional de Justiça requerimento solicitando o retorno do atendimento presencial à advocacia em fóruns e tribunais de todo o país.

A OAB/TO já vinha reclamando e cobrando por diversas vezes a qualidade e o atendimento do Poder Judiciário à advocacia e ao jurisdicionado.

A advocacia em todo país tem apresentado reclamações quanto aos prejuízos do formato telepresencial na defesa dos direitos do jurisdicionado, assim como no acesso aos magistrados. Este último uma prerrogativa indispensável ao exercício da advocacia.

Para o presidente da OAB/TO, Gedeon Pitaluga, a decisão foi fundamental e necessária. A advocacia foi uma das profissões mais afetadas durante a pandemia, especialmente pela morosidade e dificuldade de acesso À justiça no formato telepresencial.

"A promoção da Justiça é essencial para a advocacia, para a sociedade e para o Estado Democrático de Direito. A Justiça não pode parar!", ressaltou

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.