Mineração

Parceria entre Ameto e UnB visa impulsionar indústria das esmeraldas em Monte Santo do Tocantins

Projeto que tem apoio institucional e financeiro do CNPq para estudar os arranjos produtivos.

Por Redação
Comentários (0)

01/12/2023 08h24 - Atualizado há 2 meses
O acordo foi firmado nesta quarta-feira, 29, na sede da Agência

A Agência de Mineração do Estado do Tocantins (Ameto) e a Universidade de Brasília (UNB) selaram parceria, nesta quarta-feira (29/11), com o objetivo de contribuir com o fomento das cadeias produtivas de esmeralda e remineralizadores de Monte Santo (TO).

O acordo atende ao "Projeto tecnologias, inovação e aprendizado coletivo para promover o desenvolvimento de uma rede dedicada ao aproveitamento integral e racional dos recursos do arranjo produtivo de esmeralda e remineralizdores de Monte Santo – TO”, coordenado pela professora doutora Suzi Huff Theodoro (UnB).

Pesquisadora do tema de remineralizadores de solo há mais de duas décadas, a professora doutora Suzi Huff Theodora explica que o objetivo do projeto é fortalecer o arranjo produtivo local, através de novas possibilidades não só para exploração mineral das esmeraldas, mas também dos remineralizadores.

Temos um projeto que tem apoio institucional e financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para estudar os arranjos produtivos locais, especificamente na região de Monte Santo. Nós entendemos, e o CNPq apoia essa ideia, que tem que ter uma parceria intensa com as instituições locais e, especificamente para esse projeto, ter um Termo de Adesão entre a universidade e a Ameto é muito importante, porque a Agência tem a expertise da área mineral do estado e conhece as possiblidades que este setor representa”, declarou.

Para o presidente da Ameto, Marco Antônio Martin, a conexão entre a mineração, a pesquisa acadêmica e a utilização de remineralizadores de solo é uma via promissora para promover um desenvolvimento equilibrado entre o progresso econômico, social e preservação ambiental.

Esse projeto é de extrema relevância pois possibilita a inovação e o desenvolvimento de soluções sustentáveis, ao explorar novas técnicas de extração, processamento e aproveitamento dos recursos minerais. O projeto de Monte Santo, coordenado pela professora Suzi Huff, é extremamente importante para Monte Santo e os municípios no entorno, pois busca mitigar os impactos ambientais com aplicação de tecnologias avançadas ao aproveitamento dos rejeitos da mineração, e consequentemente impulsionando a indústria e promovendo o desenvolvimento econômico e social ”, disse.

Remineralizadores de solo

Os remineralizadores de solos são insumos minerais que servem para a fabricação de fertilizantes, correção da acidez dos solos, dentre outras aplicações. Seu uso é uma alternativa às fontes convencionais de fertilização, além de contribui para o desenvolvimento sustentável da agricultura.

(Rogéria Costa/Ameto)

O projeto é coordenado pela professora doutora Suzi Huff Theodoro (UnB).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF Notícias. Todos os direitos reservados.