Guaraí

PMs salvam bebê de apenas 11 dias que já estava roxa após se engasgar no Tocantins

"Quando ela crescer, saberá que foi salva por heróis de farda", disse a mãe.

Por Redação
Comentários (0)

27/04/2021 16h25 - Atualizado há 5 meses
Policial com a bebê nos braços

Uma bebê de 11 dias foi salva por policiais militares na noite desta segunda-feira (26), em Guaraí, após se engasgar em um procedimento de inalação que obstruiu as vias aéreas da criança e a deixou sem respirar.

A Polícia Militar narra que, por volta das 22 horas, uma jovem apavorada com uma criança de colo, acompanhada da avó e outra mulher, chegou ao 7º Batalhão pedindo socorro, pois a criança recém-nascida estava desmaiada.

Imediatamente, o subtenente Robson Pereira da Silva, avaliando o estado da bebê, iniciou os primeiros socorros com massagens cardíacas e dorsais, conseguindo assim reanimar a criança e estabilizar seus sinais vitais.

“Incrível o que aconteceu. No momento em que recebi a criança, percebi que seu estado era crítico, a bebê já estava bem roxa, sem respiração e com as mãozinhas e pezinhos gelados. Daí vi o desespero da mãe e pensei que não daria tempo de levá-la para o hospital, pois a bebê poderia morrer. Foi quando comecei o procedimento de primeiros socorros e, graças a Deus, deu tudo certo, a criança voltou a respirar”, relembrou o subtenente Robson Pereira da Silva.

Após estabilizar a recém-nascida, a equipe policial composta pelo 2º sargento Edilson da Silva Melo e 3º sargento Leonardo Lemos Macedo se deslocou com a criança e sua mãe para o Hospital Regional de Guaraí.

Durante o deslocamento, a criança parou de respirar mais uma vez e foram realizados novos procedimentos de massagem cardíaca e dorsal até que a bebê conseguiu expelir uma secreção que impedia a passagem de ar pelas vias aéreas e voltou a respirar novamente.  

Chegando ao hospital, a bebê foi entregue com vida à equipe médica plantonista. “A primeira coisa que pensei foi na polícia pelo fato de [os policiais] terem treinamento para realizar os primeiros socorros. Eu iria demorar para chegar ao hospital e conseguir o socorro necessário. Quando ela crescer, saberá que foi salva por heróis de farda e estaremos aqui para reconhecer o trabalho de vocês com gratidão”, desabafou a mãe após ver que a vida de sua filha não corria mais perigo.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.