Operação Catarse

Polícia Civil investiga ex-servidores fantasmas que teriam recebido R$ 80 mil sem trabalhar em 2018

Segundo a polícia, os suspeitos teriam recebido cerca de R$ 20 mil em salários cada um.

Por Redação 1.341
Comentários (0)

23/08/2019 16h27 - Atualizado há 4 semanas
Três mandados foram cumpridos em Araguaína e um em Carmolândia no norte do Estado

A Polícia Civil cumpriu quatro mandados de busca e apreensão no norte do Estado, na manhã desta sexta-feira (23), em mais uma fase da Operação Catarse.

As investigações apuram a existência de servidores fantasmas que recebiam sem trabalhar e estavam lotados na extinta Secretaria Geral de Governo no ano passado. Três mandados foram cumpridos em Araguaína e um em Carmolândia.

Conforme o delegado José Anchieta de Menezes Filho, responsável pela operação, os quatro ex-servidores teriam sido exonerados de suas funções no mês de janeiro deste ano, mas teriam recebido cerca de R$ 20 mil em salários cada um durante o período compreendido entre março e dezembro de 2018.

Na ação, os policias recolheram documentos que, em tese, comprovam que os suspeitos recebiam salários, moravam em Araguaína e não cumpriram expediente em Palmas, onde ficava a sede da extinta secretaria. Os ex-servidores serão investigados pelo crime de peculato.

A operação foi realizada por policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e da Divisão Especializada na Repressão a Narcóticos (DENARC).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.