Latrocínio

Polícia Civil prende 5º e último envolvido em crime bárbaro contra idoso em Araguaína

O idoso foi encontrado nu e morto dentro de sua própria casa.

Por Redação 920
Comentários (0)

03/08/2020 14h40 - Atualizado há 1 mês
Complexo de delegacias da Polícia Civil em Araguaína

Um jovem de 22 anos suspeito de participar do latrocínio que vitimou o idoso Abílio da Silva, de 69 anos, em Araguaína (TO) foi preso em Xinguara (PA) na manhã desta segunda-feira (3).

Segundo a polícia, o jovem praticou o crime juntamente com outros suspeitos já identificados e presos pela Polícia Civil do Tocantins.

O delegado Breno Eduardo Campos Alves afirmou que o crime ocorreu em junho de 2019 e, desde então, a Polícia Civil não mediu esforços para identificar os autores do latrocínio que chocou a população de Araguaína devido à crueldade com que foi executado, além do fato de a vítima ser pessoa muito conhecida e querida pela comunidade local.

Durante investigações das equipes da Delegacia de Repressão a Roubos (DRR), os policiais civis da unidade descobriram o paradeiro do quinto e último envolvido no latrocínio, o qual estava escondido no Estado do Pará.

O crime

Conforme o delegado Breno Eduardo, o idoso Abílio da Silva foi encontrado amarrado, completamente nu e morto dentro de sua própria casa em junho de 2019 no dia da famosa cavalgada de Araguaína.

Desde então, tendo em vista o crime de latrocínio, a DRR ficou responsável pela investigação. 

Os fatos e a motivação  

As investigações da Polícia Civil apontaram que, dias antes do latrocínio, os suspeitos entraram na casa da vítima para roubar quantias em dinheiro que o idoso costumava emprestar para moradores do bairro (pequenos empréstimos para conhecidos).

Durante a execução do crime, no entanto, eles foram afugentados por vizinhos e, na fuga, deixaram a arma de fogo cair.

Semanas depois voltaram à casa da vítima para recuperar a arma, porém o idoso não havia acionado a polícia e entregue o armamento, virando, pela segunda vez, vítima dos autores. Todavia, desta vez, ele foi amarrado e asfixiado até a morte com um saco plástico.

No decorrer da investigação, a Polícia Civil identificou o idealizador do plano criminoso. Trata-se de um jovem de 22 anos, o qual foi preso e encontra-se na Casa de Prisão Provisória de Araguaína. Ele, inclusive, já responde a processo por outro crime de roubo.

Com o aprofundamento das investigações, as agentes identificaram o homem preso pela Polícia Civil do Pará nesta manhã como sendo o responsável por recrutar mais criminosos para a execução do crime. Este homem se associou a outros quatro para cometer os crimes, com idades entre 19 e 22 anos. Um deles foi vítima de assassinato meses depois do cometimento deste crime.

O delegado Breno ressaltou ainda que todos os indivíduos envolvidos no crime de latrocínio já respondem por crimes de roubos cometidos em Araguaína e são ligados a uma facção criminosa que atua em vários estados do Brasil, inclusive no Tocantins.

"Trata-se de indivíduos perigosos que estão envolvidos em diversos crimes. Por isso, a prisão deles é, com toda certeza, uma garantia de mais paz e tranquilidade para a sociedade de Araguaína", frisou.

O jovem preso nesta segunda-feira foi recolhido a Cadeia Pública de Xinguara, onde permanecerá à disposição da justiça do Tocantins.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.