Tocantins

Programa de aposentadoria incentivada pagará indenização de 25% aos servidores do TJTO

A indenização será paga em até sete meses, contados da publicação do ato de aposentadoria.

Por Redação 998
Comentários (0)

23/07/2019 18h19 - Atualizado há 3 meses
Magistrados e servidores podem aderir ao programa

O Pleno do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) regulamentou a nova lei nº 3.489, que instituiu o Programa de Aposentadoria Incentivada (PAI) no âmbito do Judiciário tocantinense e que foi publicada nesta segunda-feira (22).

O objetivo da lei é fomentar a aposentadoria de magistrados e servidores efetivos pertencentes ao quadro do TJ que preencham os requisitos para a aposentadoria voluntária, na forma da legislação vigente.  O prazo para a adesão ao PAI é de 15 dias corridos após publicação da resolução. A Resolução nº 51 foi publicada nesta terça-feira (23).

Magistrados e servidores podem aderir ao programa até 31 de dezembro deste ano. Para isso, deverão apresentar a documentação comprobatória de preenchimento dos requisitos. Para formalizar a adesão basta preencher o formulário disponibilizado no Portal de Gestão de Pessoas, na Intranet.

Conforme a Resolução do Programa, a despesa de gastos com pessoal do judiciário não pode exceder 6% da receita corrente líquida. Quem aderir ao programa terá indenização pecuniária correspondente a 25%, valor que será calculado sobre o subsídio do magistrado ou remuneração básica do servidor, e multiplicado pela quantidade de anos de serviços prestados ao TJTO, desde a sua instalação. A indenização será paga em até sete meses, contados da publicação do ato de aposentadoria.

A adesão ao programa implica que magistrados e servidores deverão permanecer no exercício das funções até a publicação do ato de aposentadoria, que será irreversível. E, ainda, ficarão impossibilitados, pelo prazo de três anos, de ocupar cargos de comissão no Poder Judiciário estadual.

Na primeira edição do PAI, em 2016, 85 pessoas aderiram ao programa, sendo que 54 aposentadorias foram efetivadas. As outras 31 ou não quiseram se aposentar (preferiram continuar trabalhando e recebendo o abono de permanência), ou não cumpriram os requisitos até 31 de dezembro do referido ano.

Os pedidos de adesão ao PAI serão divulgados pela Diretoria de Gestão de Pessoas (Digep). E os pagamentos do incentivo ao programa só serão realizados após a publicação do ato da aposentadoria no Diário da Justiça.

Programa de Preparação para a Aposentadoria (PPA)

Servidores e Magistrados que já estão aptos para o PAI já participaram da 5ª edição do Programa de Preparação para a Aposentadoria (PPA) doTJTO. A programação ocorreu na Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), entre 24 e 28 de junho último, e contou com palestras e várias oficinas voltadas para o incentivo à cultura do empreendedorismo.

Nesta última edição do PPA contou com a adesão de 30 servidores e quatro magistrados. A maior novidade foi o Balcão da Previdência, que serviu para sanar dúvidas acerca de aposentadoria pelo Instituto de Previdência do Tocantins (Igeprev).

Desenvolvido pela Diretoria Gestão de Pessoas, o programa  apresenta a aposentadoria como um momento de continuidade da realização de processos de trabalho e visa oferecer aos participantes segurança, tranquilidade e auxílio técnico a fim de que possam realizar projetos para o futuro, com foco em sentimentos e posturas positivas e proativas.

Confira a íntegra da resolução.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.