Alerta

Quase metade da Bacia Tocantins-Araguaia já foi desmatada, alertam 58 pesquisadores

Estudo reúne várias universidades, inclusive americana.

Por Redação 743
Comentários (0)

17/09/2021 16h38 - Atualizado há 4 semanas
Encontro das aguas Tocantins e Araguaia

Um estudo traz o alerta de 58 pesquisadores de diversas universidades brasileiras e americana para o elevado nível de degradação ambiental da bacia do Tocantins-Araguaia resultante da expansão das atividades humanas na Bacia nos últimos 20 anos.

A Universidade Federal do Tocantins (UFT) participou da pesquisa. O estudo em forma de artigo foi publicado recentemente em inglês na conceituada revista internacional Environmental Management, que tem alto impacto por abordar temas sobre meio ambiente, sustentabilidade e conservação da biodiversidade.

O artigo, fruto da iniciativa do professor Fernando Mayer Pelicice, docente do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade, Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Tocantins (PPGBec/UFT), do campus de Porto Nacional, reuniu especialistas sobre sustentabilidade, ciências ambientais, geociências e biodiversidade e que desenvolvem pesquisas científicas na bacia ou são experts em invasões biológicas. A iniciativa teve suporte do curso de pós-graduação e seus docentes.

Impactos

Segundo o estudo, quase metade da bacia foi desmatada, a calha do rio Tocantins está muito seriamente impactada por barragens e os afluentes do rio Araguaia têm sofrido com a retirada de água para agricultura irrigada, além da perda de áreas ripárias (as regiões que estão diretamente relacionadas com os cursos d´água e onde ocorre a mata ciliar ou vegetação que influi na dinâmica ambiental relacionada) e o assoreamento do rio.

De acordo com as informações da coordenação do PPGBec, "o texto aborda, em particular, os problemas ambientais relacionados com a expansão da piscicultura com espécies exóticas (ex.: tilápia e panga). Alerta para os riscos dessa atividade, já que a bacia é megadiversa, com mais de 700 espécies de peixes nativos, muitas endêmicas e ameaçadas".

A Região Hidrográfica Tocantins-Araguaia

De acordo com a Agência Nacional das Águas (ANA), a Região Hidrográfica Tocantins-Araguaia corresponde a 10,8% do território brasileiro, envolvendo os estados de Goiás, Tocantins, Pará, Maranhão, Mato Grosso e Distrito Federal.

"Na região, estão presentes os biomas Floresta Amazônica, ao norte e noroeste, e Cerrado nas demais áreas. A precipitação média anual na região é bem menor do que a média nacional. Possui grande potencial turístico: pesca esportiva, turismo ecológico, praias fluviais, a maior ilha fluvial do mundo (Ilha do Bananal), o polo turístico de Belém, o Parque Estadual do Jalapão (TO) e o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (GO), reconhecido pelas belas cachoeiras", aponta a ANA. 

O artigo em inglês está disponível aqui.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.