Entrevista

Secretário reconhece erro no relatório de produtividade dos delegados, mas reafirma importância

'As pessoas vão entender que quem ganha é a polícia', disse.

Por Arnaldo Filho
Comentários (0)

19/06/2019 18h36 - Atualizado há 4 semanas
Secretário da Segurança Pública, Cristiano Barbosa

O secretário da Segurança Pública do Tocantins, Cristiano Barbosa Sampaio, reconheceu que o relatório de produtividade dos delegados de Polícia Civil contém erros e informações incompletas. Os dados foram divulgados no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (18).

“Erramos e vamos publicar uma nova portaria anulando a anterior. Os dados foram extraídos do sistema de forma inconsistente e incompleta. Houve falha na migração de alguns sistemas. O que parecia ser uma coisa óbvia, que era a extração dos dados, não correspondeu à realidade dos fatos”, reconheceu o secretário em entrevista ao AF Notícias.

Diante do erro, o secretário já se reuniu com a equipe responsável pelo levantamento do relatório e deu o prazo de 10 dias para apresentação de dados consistentes.

“Não podemos errar de novo! Vamos apurar as responsabilidades e verificar também se foi um erro grosseiro, que poderia ter sido evitado, ou se inevitável”, afirmou Cristiano.

O secretário esclarece que o objetivo do relatório não é denegrir ou expor negativamente a imagem dos delegados, mas construir um diagnóstico "o mais fidedigno possível" sobre a realidade da segurança pública no Tocantins com foco numa gestão eficiente.

Por isso, conforme o secretário, a SSP está aplicando questionários aos servidores para mapear as prioridades de cada região, as condições de trabalho nas unidades e levantar informações sobre estrutura, materiais e necessidades diárias.

“Temos delegacias com três inquéritos por ano e, por outro lado, delegacia de bairro com dois mil inquéritos e apenas um delegado. Por isso estamos fazendo um estudo por região para saber a área territorial de abrangência, a quantidade de ocorrências e o efetivo policial. Tenho liberdade para fazer um trabalho técnico de estruturação da Polícia Civil”, explicou.

O secretário também minimizou as críticas. “As pessoas vão entender que quem ganha é a polícia. O tempo vai mostrar quem tem razão. Tem muito mais fantasmas nas cabeças das pessoas do que assombração de fato”, brincou.   

Por fim, o secretário afirmou que essa reorganização vai garantir a abertura da Delegacia da Mulher 24 horas.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.