Servidor público

Servidor público que recebeu mais de 120 cobranças indevidas será indenizado em R$ 4 mil

Por Redação AF
Comentários (0)

03/04/2017 11h37 - Atualizado há 1 semana
O Banco Panamericano foi condenado a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 4 mil a um servidor público estadual do Tocantins por fazer centenas de cobranças indevidas referentes a um empréstimo consignado já quitado. A decisão foi proferida pelo juiz José Carlos Tajra Reis Júnior, da 1ª Vara Cível de Araguatins. O servidor relatou que quitou o empréstimo consignado no mês de maio de 2016, contudo, nos dois meses seguintes recebeu um total de 64 mensagens SMS e 62 ligações de cobranças, além de e-mails e notificação extrajudicial. "Um verdadeiro tormento" , disse o servidor público. O autor afirmou ainda que teve "paciência de Jó" tentando resolver o problema antes de procurar um advogado para ingressar com a ação. "Enviei cópia dos contracheques várias vezes por e-mail para provar que não devia nada. Acredito que nem mesmo essa figura bíblica de paciência quase inesgotável suportaria tamanho desdém", acrescentou. O juiz destacou, na sentença, que o banco "praticou ato ilícito no momento em que cobrou dívida inexistente de forma insistente e vexatória, mediante centenas de ligações, mensagens de texto, e-mails e notificações". "Mesmo não havendo dívida, o autor vem sofrendo enorme constrangimento mediante a cobrança insistente”, ressaltou. A sentença ainda fixou multa de R$ 100,00 por cada cobrança indevida, a partir de agora, limitada a R$ 15 mil. Cabe recurso da decisão.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.