Xambioá

Servidora registra ocorrência na Polícia Civil contra diretor de Hospital Regional por suposto assédio

A Câmara de Vereadores tomou conhecimento e disse que vai apurar o caso.

Por Márcia Costa 4.102
Comentários (0)

02/12/2019 17h25 - Atualizado há 4 dias
Hospital Regional de Xambioá (TO)

Uma técnica de enfermagem registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil contra o diretor geral do Hospital Regional de Xambioá (TO) por suposto assédio moral. 

Conforme o documento, datado de 24 de novembro, o assédio teria ocorrido no momento em que a servidora questionou sobre a transferência de uma paciente para outra enfermaria. O diretor teria respondido aos gritos que aquilo era uma ordem, na frente de pacientes e acompanhantes. A servidora disse que se sentiu constrangida com a situação.

O caso foi registrado como exercício arbitrário ou abuso de poder mediante submissão a vexame ou constrangimento, crime previsto no artigo 350, parágrafo único, inciso III, do Código Penal.

Depois da repercussão do caso na cidade, os vereadores criaram uma comissão para apurar a denúncia e também outros relatos de que o diretor Gilliard Ferreira Almeida teria cometido abuso de autoridade e tirado uma selfie com servidores e uma paciente no centro cirúrgico.

"A comissão já foi montada e na próxima semana vamos fazer a investigação no hospital, ouvir os servidores, pois tem muitas reclamações contra o diretor que está no cargo há apenas 20 dias. Servidores afirmam que estão sendo humilhados e sofrendo constrangimento. Vamos fazer um relatório e encaminhar aos órgãos competentes para adoção das medidas cabíveis", disse o vereador Elson Bujica (MDB).

O diretor do Hospital Regional de Xambioá teria sido indicado para o cargo pela Patrícia Evelyn.

O QUE DIZ O DIRETOR DO HOSPITAL

Em nota, o novo diretor do hospital disse que está sofrendo retaliações por parte de pessoas que não aceitam os avanços alcançados em tão pouco tempo, como redução de gastos; remanejamento de pessoas; reestruturação da carga horária dos servidores do administrativo; respeito aos profissionais e atenção especial aos pacientes.

“Estamos agindo de acordo com as leis que embasam o atendimento aos serviços de saúde pública no Estado, tendo inclusive buscado inserir o hospital no Programa Opera Tocantins, para zerar as filas de atendimento na área da saúde”, disse.

Gilliard Ferreira disse ainda que está sendo vítima de uma “perseguição imotivada” e tentativa de denegrir sua imagem profissional e também da prefeita Patrícia Evelyn, que, segundo ele, “não merece ser vinculada ao desgosto dos inimigos do SUS em Xambioá”.

O diretor destaca também sua formação acadêmica, com mestrado em saúde pública, para assumir o cargo e garantir um atendimento digno à população.

Quanto ao suposto assédio moral, o diretor disse que quem o conhece sabe de sua “simplicidade, honestidade e, acima de tudo, respeito a todos de modo cortês e mais humano possível”"Tenho me colocado para atender as necessidades das pessoas que me procuram e atendo com calma, que é a minha marca pessoal”, diz.

Por fim, ele afirma que todas as mudanças realizadas visam democratizar o acesso à saúde e estão sendo endossadas pelos órgãos de controle internos e externos. “Xambioá não pode ficar a mercê dos que querem sempre manipular as instituições em beneficio próprio. Isso tem causado raiva nos que querem fazer política partidária e fazem dos cargos públicos trampolins políticos”, finaliza Gilliard Ferreira.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.