'Segurança Legal VIII’

Sete empresas clandestinas de segurança privada são fechadas pela Polícia Federal no Tocantins

Atividade só pode ser realizada mediante prévia autorização da PF.

Por Redação 945
Comentários (0)

24/05/2024 14h55 - Atualizado há 4 semanas
Viatura da PF

Notícias do Tocantins - A Polícia Federal lavrou 07 autos de encerramento de atividade de segurança privada não autorizada e um de constatação de infração no estado do Tocantins, nesta quinta-feira (23/05). Ao todo, 10 estabelecimentos foram fiscalizados.

A ação faz parte da operação ‘Segurança Legal VIII’, deflagrada pela PF em todos os Estados e no Distrito Federal, com exceção do Rio Grande do Sul, em razão das enchentes. O objetivo foi fiscalizar a regularidade das atividades de segurança privada e coibir a exploração clandestina desses serviços.

Conforme a PF, a atividade de segurança privada somente pode ser realizada mediante prévia autorização da Polícia Federal. “Dessa maneira, é importante que os contratantes se certifiquem da regularidade das empresas prestadoras do serviço de segurança privada, exigindo que apresentem o respectivo alvará autorizativo expedido pela Polícia Federal”, citou o órgão.

No Tocantins, as unidades responsáveis pela fiscalização da atividade são a Delegacia de Controle de Segurança Privada, localizada em Palmas, e a Delegacia de Polícia Federal, em Araguaína.

A Polícia Federal também alertou que a contratação de serviços clandestinos de segurança privada coloca em risco a integridade física e o patrimônio dos tomadores do serviço, uma vez que esses ‘seguranças’ ilegais não foram fiscalizados quanto aos seus antecedentes criminais, formação, aptidão física e psicológica.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.