Combate à corrupção

Tocantins é o 1º no ranking nacional de prisões por corrupção, aponta dados da PF

Operação Catarse, Eleições Limpas, Jogo Limpo e Espectro tiveram como foco o combate à corrupção.

Por Redação 3.195
Comentários (0)

08/01/2019 09h50 - Atualizado há 2 meses
De acordo com as estatísticas da PF o Tocantins aparece em destaque

Entre os anos de 2014 e 2018, o Tocantins teve inúmeras operações com foco no combate à corrupção e, como consequência, aparece disparado no ranking de prisões por delitos financeiros, fiscais e desvios de verbas públicas.

Conforme os dados, mais de 50% das prisões realizadas pela Polícia Federal no Tocantins referem-se a casos de corrupção, o que deixa o Estado na primeira posição do levantamento divulgado pelo jornal Estadão.

As prisões nesses casos de organizações criminosas envolvidas com delitos financeiros ou desvio de verbas públicas aumentaram desde 2016 em 16 das 27 unidades da Federação. 

Atualmente, o combate à corrupção é também uma área de forte atuação da Polícia Civil do Tocantins. Durante as eleições de 2018, o Projeto 'Eleições Limpas, Voto Consciente', realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepol), resultou em mais 111 denúncias, 25 ocorrências, quatro prisões em flagrante, 14 TCOs e sete apreensões de materiais de campanha.

Na eleição suplementar do Tocantins, o número de presos também foi expressivo. Das oito prisões, cinco envolveram políticos que ocupavam algum cargo, sendo três vice-prefeitos e dois vereadores.

Ainda em andamento e em sua 5º fase, a “Operação Catarse” investiga funcionários fantasmas no Estado e já realizou várias prisões. Já as operações 'Jogo Limpo' e 'Espectro' investigam casos de corrupção na da Fundação de Lazer e Esportes de Palmas (Fundesportes) e na Assembleia Legislativa, respectivamente, ambos em parceria com a Polícia Federal.

Eventos de Combate à Corrupção

Em dezembro de 2018 foi realizado o Fórum Tocantinense de Combate à Corrupção (Focco), que faz parte de uma Rede de Controle Nacional. Para este primeiro semestre de 2019, o Sindepol organiza o I Congresso da Polícia Judiciária no Combate à Corrupção no Tocantins.

"No nosso Estado a união entre a Polícia Civil e a Polícia Federal já vem acontecendo, tanto é que apresentamos esses resultados. E para 2019 o combate à corrupção continua sendo uma de nossas prioridades", afirma o presidente do Sindicato, Mozart Felix.

Delegados no Estado

Com 220 unidades operacionais da Polícia Civil, o Tocantins conta com cerca de 180 delegados na ativa, distribuídos nos 139 municípios. Atualmente o Sindepol/TO têm 182 delegados filiados entre aposentados e na ativa, e grande parte participou dos seminários de capacitação realizados no ano de 2018.

Mozart Félix destaca a parceria entre PC e PF no estado

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.